sicnot

Perfil

Mundo

Uma pessoa morreu em manifestação marcada pela violência no Chile

Uma pessoa morreu hoje durante uma manifestação marcada pela violência que decorreu em Valparaíso, a segunda maior cidade do Chile, e onde a Presidente do país, Michelle Bachelet, fez o discurso anual ao congresso, indicaram as autoridades locais.

© Ivan Alvarado / Reuters

Segundo promotores locais, um funcionário municipal que fazia a segurança de um edifício histórico da cidade foi morto depois de um incêndio "intencionalmente" ateado pelos manifestantes no local.

As ruas de Valparaíso, a segunda cidade do Chile, têm sido palco de confrontos entre alguns manifestantes e a polícia, que teve que usar canhões de água e gás lacrimogéneo para dispersar a multidão.

A polícia indicou que ainda não identificou os responsáveis pela morte do segurança.

Numa mensagem divulgada através da rede social Twitter, o gabinete da presidente do Chile, Michelle Bachelet, condenou "a violência daqueles que não respeitam a democracia".

"Nada justifica as ações que hoje assistimos e que resultaram na morte de um trabalhador inocente", lê-se na mensagem, acrescentando que "foi morto por criminosos que se infiltram em eventos cívicos".

O discurso anual da presidente do Chile ao Congresso, que tem sede em Valparaíso, é geralmente a ocasião de vários eventos na cidade.

O discurso de Michelle Bachelet foi focado nos planos do Governo para lutar contra a desaceleração da economia, a reforma da educação e temas como a violência doméstica.

Lusa

  • Rui Santos revela novos e-mails que envolvem o Benfica
    1:52
    Tempo Extra

    Tempo Extra

    3ª FEIRA 23:00

    No programa da SIC Notícias Tempo Extra, Rui Santos revelou esta terça-feira que o blogue de Hugo Gil, associado ao Benfica, partilhou informação privilegiada da APAF (Associação Portuguesa de Árbitros de Futebol) com várias figuras do clube da Luz.

  • "É preciso namorar bem para que o namoro dê certo"
    2:31
  • Governo vai proibir refeições nos monumentos com estatuto de panteão
    0:53

    País

    O Governo vai acabar com as refeições no Panteão Nacional e em edifícios com estatuto semelhante, como os mosteiros dos Jerónimos e da Batalha. A decisão foi anunciada esta terça-feira pelo ministro da Cultura, no Parlamento. Luís Filipe Castro Mendes esclareceu que a decisão surge no âmbito da revisão do regulamento sobre os monumentos.

  • O Futuro Hoje na maior feira eletrónica de consumo do mundo
    5:14