sicnot

Perfil

Mundo

Uber vai lançar programa piloto de condução automática nos EUA

A Uber vai lançar, nas próximas semanas, um programa piloto de condução automática nas ruas de Pittsburgh, nos Estados Unidos, mais uma experiência que o setor automóvel está a realizar para aperfeiçoar a tecnologia dos veículos autónomos.

Eric Risberg

Embora a experiência seja da Uber, empresa que tem estado a revolucionar o modelo de negócio dos táxis em vários países, grande parte do teste é responsabilidade da Ford, que em finais de abril iniciou uma parceria com a empresa para avançar com a condução automática.

O teste da Uber vai desenvolver-se nas ruas de Pittsburgh, usando um carro da marca e o Centro de Tecnologias Avançadas da Uber. O objetivo é circular pela cidade sem condutor, mas o veículo terá uma pessoa ao volante durante os testes por questões de segurança.

"No futuro, acreditamos que esta tecnologia significará menor congestionamento, um transporte mais barato e acessível e uma redução do número de vidas perdidas em acidentes de automóvel", afirma a empresa em comunicado.

O anúncio da Uber foi o mais recente de um crescente número de projetos e iniciativas que surgem com bastante frequência nos Estados Unidos em torno da tecnologia da condução automática.

Esta mesma semana, a Google patenteou um verniz para veículos de condução automática para minimizar os ferimentos em transeuntes em caso de acidente, que atuaria como um adesivo de modo a que, em caso de embate, não fosse lançado com o impacto.

A Google também impulsionou um projeto chamado Otto para aplicar a condução automática a camiões, um setor que só nos Estados Unidos representa 700.000 milhões de dólares por ano.

Também a Fiat Chrysler, a General Motors (GM) e a Volvo e a e a Lyft (rival da Uber) estão a desenvolver projetos para a condução autónoma.

Lusa

  • Tiroteio no Mississipi provoca oito mortos
    1:23

    Mundo

    Oito pessoas morreram, incluindo um polícia, depois de um tiroteio no estado norte-americano do Mississipi, nos Estados Unidos da América. O suspeito, um homem de 36 anos, já foi detido, mas as autoridades dizem que ainda é cedo para saber os motivos.

  • Milhares de brasileiros protestam na Praia de Copacabana contra Temer
    3:04
  • "Precisamos de uma melhor zona Euro"
    0:30