sicnot

Perfil

Mundo

Obama anuncia levantamento total do embargo sobre a venda de armas ao Vietname

Os Estados Unidos levantaram o embargo sobre a venda de armas ao Vietname, segundo anunciou hoje o Presidente Barack Obama, durante uma visita a Hanói, anulando um embargo de décadas com o antigo inimigo.

Presidente dos EUA e o homólogo vietnamita, Tran Dai Quang

Presidente dos EUA e o homólogo vietnamita, Tran Dai Quang

© POOL New / Reuters


"Os Estados Unidos levantam totalmente a proibição de venda de equipamento militar para o Vietname que vigora há cerca de 50 anos", disse numa conferência de imprensa conjunta com o seu homólogo vietnamita, Tran Dai Quang.

Barack Obama enalteceu ainda o "fortalecimento dos laços" entre os Estados Unidos e o Vietname, no arranque da sua visita ao país, numa altura em que as antigas nações inimigas partilham preocupações em relação às disputadas marítimas da China.

"Estamos aqui como símbolo do fortalecimento dos laços que conseguimos atingir nas últimas décadas", disse o Presidente norte-americano ao seu homólogo Tran Dai Quang, em Hanói.

"A toda a linha, temos visto um aumento na cooperação em benfícios de ambos os nossos povos", afirmou Barack Obama.

O líder norte-americano disse esperar que a sua visita de três dias possa servir para demonstrar aos vietnamitas a "amizade e afeto" que existe entre os dois países.

As relações entre os Estados Unidos e o Vietname sofreram uma grande transformação nos últimos anos, passando de nações inimigas marcadas por uma década de guerra, a aliados regionais.

Como símbolo dessa mudança, os dois líderes apertaram mãos antes do encontro, numa sala dominada pelo enorme busto do líder comunista revolucionário vietnamita, Ho Chi Minh.

A chegada de Obama a Hanói foi observada por muitos vietnamitas.

"Gosto de Obama, parece moderado. Esta é uma oportunidade única para ver o Presidente dos Estados Unidos no Vietname", disse Nguyen Toan Thang à AFP.

Obama vai encontrar-se com o primeiro-ministro Nguyen Xuan Phuc, e também com o secretário-geral do Partido Comunista, tido como o verdadeiro líder do país, Nguyen Phu Trong.

  • Rui Patrício confirmado no Wolverhampton

    Desporto

    O Wolverhampton anunciou esta segunda-feira a contratação do guarda-redes Rui Patrício, depois da rescisão com o Sporting. O guarda-redes da seleção nacional assinou contrato com o clube inglês por quatro épocas.

    SIC

  • Novo treinador do Sporting diz que mulheres não estão preparadas para falar de futebol
    1:23
  • Salto de Cristiano Ronaldo inspira dança afro-beat

    Desporto

    Uma música humorística afro-beat, publicada nas redes sociais e inspirada nos saltos de Cristiano Ronaldo quando marca golos, está a ser replicada na internet com dezenas de coreografias filmadas, muitas das quais em França.

  • Ronaldo no País dos Sovietes: As religiões praticadas na Rússia
    1:55
  • "Estamos a plantar fósforos"
    2:09

    Opinião

    O calor regressou esta segunda-feira em força e no terreno estiveram quase 1300 bombeiros a combater 70 fogos por todo o país. Depois da tragédia de Pedrógão Grande, o Presidente da República diz que a consciência do país mudou mas é preciso fazer mais. Já Miguel Sousa Tavares diz que o país está mais preparado para combater os incêndios do que alguma vez esteve. No entanto, o comentador da SIC diz que já foram plantados mais de "2500 hectares de eucaliptos" desde Pedrógão e que enquanto isso acontecer Portugal vai continuar a arder. 

    Miguel Sousa Tavares

  • Merkel tem duas semanas para negociar solução para crise migratória

    Mundo

    A chanceler alemã tem duas semanas para negociar com os parceiros europeus uma solução para a questão migratória e assim evitar uma crise política. O ultimato foi dado pelo CSU, o partido da Baviera que integra a coligação governamental. Ao contrário de Angela Merkel, defende uma política para os refugiados mais estrita.

  • Pai de Meghan Markle lamenta ser "nota de rodapé" no casamento real
    2:03
  • Quando as crianças fazem das suas... os pais é que pagam

    Mundo

    Quando as crianças fazem das suas, restam os pais para as castigar ou, em alguns casos, para sofrer as consequências desses atos. Quem o pode dizer é um casal norte-americano, que recebeu uma fatura de 132 mil dólares (cerca de 114 mil euros), depois de o filho ter derrubado uma estátua num centro comunitário.

    SIC