sicnot

Perfil

Mundo

Primeira Cimeira Humanitária reúne em Istambul 50 líderes mundiais

A cidade turca de Istambul recebe hoje e terça-feira a primeira Cimeira Humanitária Mundial, uma iniciativa da ONU sobre os principais desafios mundiais e resposta às crises, com a presença confirmada do primeiro-ministro António Costa.

Primeira Cimeira Humanitária reúne em Istambul 50 líderes mundiais

Primeira Cimeira Humanitária reúne em Istambul 50 líderes mundiais

© Alkis Konstantinidis / Reuter

Mais de 50 líderes mundiais dos quatro continentes e 5.000 intervenientes estão presentes na Cimeira Humanitária Mundial (WHS, a sigla em inglês), designadamente a chanceler alemã Angela Merkel, que deverá manter um primeiro contacto com o novo primeiro-ministro turco Binali Yildirim.

O principal programa da cimeira inclui sete mesas-redondas temáticas, com a previsível participação de responsáveis mundiais, baseadas num relatório do secretário-geral da ONU sobre o atual "estado do mundo", enquanto numa sessão plenária vão ser apresentadas as linhas de ação e os compromissos concretos comuns com o objetivo de garantir a Agenda para a Humanidade 2030, e outros objetivos delineados.

Assim, as mesas-redondas de alto nível entre os dirigentes políticos presentes na WHS -- onde também participam representantes da sociedade civil e do setor empresarial -- vão abordar temas tão diversos como a prevenção e fim de conflitos, respeito pelas leis da guerra, nova abordagem às crises de refugiados e deslocados, ações catalisadoras para garantir a igualdade de género, a resposta aos desastres naturais e alterações climáticas, as formas de "mudar a vida das pessoas" e os meios de promover um "investimento humanitário" sustentado e previsível.

Nesta primeira Cimeira humanitária está previsto o lançamento do "Grande Pacto", uma proposta das Nações Unidas sobre ajuda humanitária e incluída no relatório de janeiro entregue ao secretário-geral, Ban Ki-moon: "Demasiado importante para falhar: abordar as necessidades do financiamento da ajuda humanitária".

A União Europeia (UE) já anunciou que vai apelar no decurso da cimeira à criação de uma parceria global destinada a melhorar a eficácia do sistema de ajuda humanitária.

O programa deste primeiro conclave humanitário mundial prevê ainda a realização de 15 sessões especiais que abrangem desde os desafios da educação à proteção de jornalistas, e com o objetivo de desencadear iniciativas estratégicas.

Entre os contactos bilaterais à margem do conclave, está ainda confirmado para hoje um encontro entre o Presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, e o primeiro-ministro da Grécia, Alexis Tsipras.

Lusa

  • BE diz que é urgente preparar o país para a saída do euro
    1:10

    País

    Catarina Martins diz que é urgente preparar o país para o cenário de saída do euro. No final da reunião da mesa nacional do Bloco de Esquerda, a coordenadora do partido criticou o encontro de líderes europeus em Roma e disse ainda que a Europa da convergência chegou ao fim.

  • "Mais UE não significa mais Europa"
    0:50

    País

    O secretário-geral do PCP insiste nas críticas à União Europeia. Um dia depois da comemoração dos 60 anos do Tratado de Roma, Jerónimo de Sousa defendeu, no Seixal, que o modelo europeu está esgotado e prejudica vários países, incluindo Portugal.

  • Aplicação WhatsApp acusada de permitir conversas secretas entre terroristas
    1:45
  • "Um Lugar ao Sol"
    17:05
    Perdidos e Achados

    Perdidos e Achados

    SÁBADO NO JORNAL DA NOITE

    O Perdidos e Achados foi conhecer como eram as férias de outros tempos. Quando o Estado Novo controlava o lazer dos trabalhadores e criava a ilusão de um país exemplar. Na Costa de Caparica, onde é hoje o complexo do INATEL estava instalada a maior colónia de férias do país, chamava-se "Um Lugar ao Sol".