sicnot

Perfil

Mundo

Alpinista indiano morre enquanto descia o Evereste

Um alpinista indiano de 43 anos morreu enquanto descia o Monte Evereste. Outras duas pessoas continuam desaparecidas. As autoridades culpam os alpinistas de preparação inadequada e inexperiência.

© Navesh Chitrakar / Reuters

Subash Paul atingiu os 8.850 metros no sábado (21 de Maio). Morreu no dia seguinte devido à exaustão, segundo anunciou o representante de uma empresa local, Wangchu Sherpa, esta segunda-feira (23 de maio).

Os últimos relatos davam conta de mau tempo e ventos fortes na região, a dificultar o trabalho de escalada dos alpinistas mais aventureiros.

Nava Kumar Phukon, funcionário do departamento de desporto do Governo nepalês, já confirmou que quatro alpinistas indianos tinham realizado uma incursão de escalada, um dos quais Subash Paul. Segundo o mesmo, duas pessoas continuam desaparecidas.

As mortes no Evereste voltam a levantar o debate sobre as normas de segurança e os preparativos daqueles que se aventuram nas montanhas do Nepal. As autoridades culpam os alpinistas de preparação inadequada e inexperiência.

Só no ano passado morreram pelo menos 18 pessoas que subiam ou desciam o Evereste.

  • Famílias das vítimas de Pedrógão criam associação para apurar responsabilidades
    2:13
  • Polícias ameaçam com protestos no arranque do campeonato
    1:24

    País

    Os agentes da PSP ameaçam boicotar a presença nos jogos do campeonato da Primeira e Segunda ligas que começam em 15 dias. Os agentes colocam em causa o atual modelo de policiamento no futebol, que faz com que muitos dos profissionais da PSP trabalhem sem remuneração em dia de folga.

  • 700 milhões para armamento e equipamento militar
    1:16

    País

    Portugal vai investir nos próximos anos 700 milhões de euros em armas e equipamento militar. Segundo a imprensa de hoje, o objetivo é colocar algumas áreas das Forças Armadas a um nível similar ao dos outros aliados da NATO. É o maior volume de programas de aquisição dos últimos anos e parte das verbas vão beneficiar a indústria portuguesa que fabrica aviões, navios-patrulha, rádios e sistemas de comando e controlo.

  • Princesa Diana morreu há 20 anos. Filhos falam pela 1ª vez da intimidade
    1:15