sicnot

Perfil

Mundo

Gravação deixa evidente caráter golpista do impeachment, diz Dilma

A Presidente brasileira com mandato suspenso, Dilma Rousseff, afirmou, na segunda-feira à noite, que os áudios divulgados do ministro do Planeamento afastado, Romero Jucá, deixam "evidente" o caráter "golpista" e "conspiratório" do seu processo de destituição.

Gravação deixa evidente caráter golpista do impeachment, diz Dilma

Gravação deixa evidente caráter golpista do impeachment, diz Dilma

© Washington Alves / Reuters

"A gravação [...] mostra o ministro do Planeamento interino, Romero Jucá, defendendo o meu afastamento como sendo parte integrante, fundamental, de um pacto nacional, e tinha por objetivo interromper as investigações da Lava Jato. Deixa evidente o caráter golpista e conspiratório que caracteriza este processo de 'impeachment'", afirmou.

Para a presidente com mandato suspenso, o episódio demonstrou que o processo de 'impeachment' é a "melhor estratégia" para paralisar a Operação Lava Jato, que trata do maior esquema de corrupção no país e no qual Romero Jucá também é investigado.

Dilma Rousseff, que falava no IV Congresso Nacional dos Trabalhadores e Trabalhadoras na Agricultura Familiar do Brasil, em Brasília, prosseguiu: "Eles, que diziam que era para continuar a Lava Jato. Por trás, evitavam e tomavam todas as medidas para paralisá-la".

"Fui afastada por até 180 dias, para que seja julgado um pedido fraudulento. Um dos principais articuladores confessa involuntariamente 'sou golpista, somos golpistas e o golpe está em curso'", acrescentou.

Segundo a edição de segunda-feira do jornal Folha de São Paulo, em conversas ocorridas antes da votação do 'impeachment', Romero Jucá sugeriu ao ex-presidente da Transpetro (empresa subsidiária da Petrobrás), Sérgio Machado, que uma "mudança" no governo resultaria num pacto para "estancar a sangria" representada pela Lava Jato.

Segunda-feira de manhã, Romero Jucá justificou que se referia a "estancar a sangria da economia" e, mais tarde, decidiu suspender funções até que o Ministério Público Federal apresente um parecer sobre os áudios divulgados e gravados de forma oculta.

Dilma Rousseff criticou ainda o Presidente interino, Michel Temer, afirmando que o "presidente provisório" não foi autorizado pelo povo a "mexer" em programas sociais e "diminui-los".

"Não podemos deixar que isso aconteça", defendeu, dando o exemplo da unificação dos ministérios do Desenvolvimento Social e do Desenvolvimento Agrário.

Lusa

  • Paula Brito e Costa continua a trabalhar na Raríssimas

    País

    Depois de ter apresentado a demissão do cargo de presidente da Raríssimas, Paula Brito e Costa mantém-se a exercer funções na associação, apurou a SIC. Identifica-se agora como diretora-geral e já comunicou isso mesmo a alguns funcionários.

  • As IPSS são estruturantes no país. Fazem o que Estado não faz porque não pode, não quer, ou não chega a tudo. Chama-se sociedade civil a funcionar. E o Estado subsidia, ajuda, (com)participa, apoia. Nada contra. A questão é quando as IPSS e outras instituições, fundações, associações, federações e quejandas se tornam verdadeiras "indústrias".

    Pedro Cruz

  • O ano "saboroso" de António Costa
    0:51

    País

    António Costa diz que 2017 foi um ano "saboroso" para Portugal. Num encontro com funcionários portugueses, em Bruxelas, antes do Conselho Europeu desta quinta-feira, o primeiro-ministro realçou o que o país conquistou no último ano, no plano europeu, e que culminou com a eleição de Mário Centeno para a Presidência do Eurogrupo.

  • Lince ibérico esteve à venda no OLX

    País

    Um anúncio de venda de um lince ibérico, por 1.500 euros, foi publicado esta semana no site de classificados OLX, com uma morada de Alcoutim, no Algarve. A autenticidade da publicação não foi confirmada, mas em setembro foi encontrada a coleira de um lince ibérico precisamente em Alcoutim. As autoridades estão a investigar.

    SIC

  • Estabilização dos solos nas áreas ardidas
    1:58

    País

    Está a começar uma intervenção de emergência para estabilizar os solos nas áreas ardidas nos incêndios florestais. O trabalho das equipas que estão no terreno arrancou na zona da Lousã mas vai passar por vários concelhos como Pampilhosa da Serra e Vila Real.