sicnot

Perfil

Mundo

Venezuelanos vão pagar dez vezes mais pela farinha de milho

Os venezuelanos vão ter de pagar dez vezes mais pelo preço oficial do quilograma de farinha de milho e mais caro ainda que o valor pedido pela Associação Venezuelana de Milho (AVM), segundo uma listagem publicada hoje pela Superintendência de Preços Justos da Venezuela.

Venezuelanos vão pagar dez vezes mais pelo preço oficial da farinha de milho

Venezuelanos vão pagar dez vezes mais pelo preço oficial da farinha de milho

© Carlos Garcia Rawlins / Reute

Segundo a tabela divulgada oficialmente, o quilo de farinha de milho pré-cozida passa de 19,00 para 190,00 bolívares por quilo (de 1,69 euros para 16,96 euros à taxa oficiam Dicom), em contraste com o ajuste para os 115,00 bolívares (10,26 euros) que a AVM pedia ao executivo.

Na Venezuela há a tradição diária de comer, ao pequeno-almoço, uma ou duas "arepas", uma massa redonda e achatada de milho, que depois de frita ou assada é usada como se fosse pão e que à hora de ir para a mesa é recheada com fiambre, queijo, peixe ou carne.

Nos primeiros dias de março de 2016, a AVM pediu ao Governo venezuelano que permitisse aumentar o preço da farinha de milho para 115,00 bolívares (10,26 euros) cada quilograma, para assim poder "pagar a colheita a preços adequados aos produtos nacionais, para gastos adicionais, peças (para a reparação de maquinaria e materiais para empacotar".

Dados não oficiais dão conta de que cada venezuelano consome 34 quilogramas de farinha de milho por ano.

Com frequência os venezuelanos queixam-se de dificuldades para conseguir a farinha de milho pré-cozido, num mercado cada vez mais marcado pela escassez de produtos básicos.

Por outro lado, os empresários queixam-se de que a produção nacional não é suficiente e dificuldades no acesso a divisas para importar aquele produto, devido ao sistema de controlo cambial que vigora desde 2003 no país e que impede a livre obtenção local de moeda estrangeira.

Alguns dos produtos escassos estão acessíveis através dos 'bachaqueros' (vendedores informais ou mercado negro) onde um quilograma de farinha de milho pode chegar a custar 1.400,oo bolívares (125 euros), dependendo da demanda.

Lusa

  • Lesados do BES manifestam-se hoje no Porto

    País

    Um grupo de lesados pelo Banco Espírito Santo (BES) concentra-se hoje no Porto, junto ao Novo Banco, para exigir "a totalidade do dinheiro e os juros vencidos até à data", indicou um dos investidores.

  • Árbitros recuam e vão apitar jogos do próximo fim de semana

    Desporto

    Os árbitros recuaram esta quarta-feira na intenção de não comparecer nos jogos do próximo fim de semana. Depois de na terça-feira a maioria dos juízes terem apresentado um pedido de dispensa dos jogos da 12.ª jornada do campeonato, esta quarta-feira adiaram a decisão após uma reunião com o Conselho de Arbitragem.

  • Comprar um carro em segunda mão sem ser enganado 
    8:44
  • Astronautas enviam mensagem no Dia de Ação de Graças
    1:06

    Mundo

    Comemora-se esta quinta-feira o Dia de Ação de Graças nos Estados Unidos. Mais de 50 milhões de norte-americanos viajam ao encontro da família para celebrar o feriado. Também na Estação Espacial Internacional a data não foi esquecida.

  • Jorge Jesus e Ana Malhoa contra o consumo de sal
    1:21
  • Putin apela a concessões para solução do conflito na Síria
    1:07

    Mundo

    Vladimir Putin afirma que há uma oportunidade real de pôr fim ao conflito na Síria mas avisa que são necessárias concessões de todas as partes envolvidas. O presidente russo recebeu esta quarta-feira os homólogos do Irão e da Turquia em Sochi, na Rússia.