sicnot

Perfil

Mundo

Obama no Japão para participar em cimeira do G7 e fazer visita histórica a Hiroshima

O Presidente dos Estados Unidos chega hoje ao Japão para participar numa cimeira dos sete países mais industrializados do mundo (G7), mas a quarta viagem de Barack Obama ao território japonês será marcada por uma visita histórica a Hiroshima.

Arquivo.

Arquivo.

© Carlos Barria / Reuters

Obama será o primeiro Presidente norte-americano em exercício a visitar a cidade de Hiroshima, onde os Estados Unidos lançaram a 06 de agosto de 1945 a primeira bomba atómica de urânio, com o nome de código "Little Boy".

Os ataques a Hiroshima (140 mil mortos) e, três dias depois, a Nagasaki (74 mil mortos) precipitaram a rendição do Japão e o fim da Segunda Guerra Mundial (1939--1945).

As consequências perduraram ao longo dos anos e milhares de pessoas morreram devido a ferimentos e doenças causadas pela radiação.

Dias antes da visita, agendada para sexta-feira, o chefe de Estado norte-americano afirmou, numa entrevista à emissora pública japonesa NHK, que não irá pedir desculpa por uma decisão tomada em tempo de guerra.

"Não, porque acho que é importante reconhecer que em plena guerra os líderes tomam todo o tipo de decisões. É o trabalho dos historiadores fazer perguntas e examiná-las, mas, como alguém que ocupa este lugar há sete anos e meio, sei que todos líderes tomam decisões muito difíceis, particularmente durante tempos de guerra", disse Obama.

Num inquérito realizado pela agência japonesa Kyodo aos 115 sobreviventes dos ataques atómicos de Hiroshima e de Nagasaki, 78,3% afirmaram não precisar de um pedido de desculpas, enquanto 15,7% admitiram que gostariam de ouvir tais palavras por parte do Presidente norte-americano.

Antes da deslocação a Hiroshima, Obama participará numa cimeira de chefes de Estado e de Governo do G7 (França, Grã-Bretanha, Estados Unidos da América, Alemanha, Japão, Itália e Canadá) na pequena localidade costeira de Ise-Shima, no centro do arquipélago.

Reunidos quinta e sexta-feira, os líderes do G7 terão uma agenda dominada por várias crises e desafios, como a desaceleração do crescimento mundial, o terrorismo e as vagas migratórias.

As tensões entre a China e os seus vizinhos no Mar da China do Sul, entre a Rússia e a Ucrânia, as alterações climáticas e as questões de saúde serão outros dos assuntos abordados pelos dirigentes.

A visita de Obama ao Japão também será marcada por um incidente que envolve um funcionário de uma base militar norte-americana em Okinawa. Kenneth Franklin Shinzato é suspeito do homicídio da jovem japonesa Rina Shimabukuro, de 20 anos, que estava desaparecida desde finais de abril.

O secretário da Defesa norte-americano, Ashton Carter, apresentou no sábado passado desculpas ao seu homólogo japonês, e o primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, irá abordar este tema diretamente com Obama e pedir um endurecimento das medidas disciplinares e preventivas, afirmou na segunda-feira um porta-voz do governo japonês.

Durante os seus dois mandatos presidenciais, Obama -- também nome de uma cidade japonesa localizada na província de Fukui - fez três deslocações ao Japão (2009, 2010 e 2014).

Lusa

  • Mais de um milhão de crianças em risco de morrer à fome
    1:23

    Mundo

    Cerca de 1.4 milhões de crianças estão em risco iminente de morrer à fome. Deste modo, a UNICEF faz um apelo urgente de cerca de 230 milhões de euros para levar nos próximos meses comida, água e serviços médicos a estas crianças. As imagens desta reportagem podem impressionar os espectadores mais sensíveis.

  • Vídeo amador mostra destruição na Síria
    1:04

    Mundo

    A guerra na Síria continua a fazer vítimas mortais. Um vídeo amador divulgado esta segunda-feira mostra o estado de uma localidade a este de Damasco, depois de um ataque aéreo no fim-de-semana. No ataque, 16 pessoas morreram e há várias dezenas de feridos.

  • Partidos querem eleições a 1 de outubro
    1:35
  • Identificadas 10 mil vítimas de violência em 2016
    1:32
  • Homem que esfaqueou mulher em Esmoriz é acusado de homicídio qualificado
    1:24

    País

    O homem que no sábado esfaqueou a mulher em Esmoriz está acusado de homicídio qualificado. O arguido de 50 anos foi ouvido esta segunda-feira pelo juiz de instrução e ficou em prisão preventiva, uma medida fundamentada pelo perigo de fuga e de alarme. O homem remeteu-se ao silêncio durante o interrogatório, no Tribunal de Aveiro.

  • Homem condenado a oito anos e meio por abuso sexual da mãe
    1:10

    País

    O Tribunal de Coimbra condenou esta segunda-feira um homem de 53 anos a oito anos e meio de prisão por abuso sexual da mãe e ainda por crimes de roubo e coação. A mãe, de 70 anos, sofria de problemas nervosos e consumia bebidas alcoólicas com frequência, tendo sido vítima de abuso sexual por parte do filho enquanto dormia. Os crimes cometidos remetem para o início de 2016, depois do homem já ter cumprido outras penas de prisão em Espanha.

  • Jovem de 21 anos morre colhida por comboio na linha da Beira Baixa
    0:43

    País

    Uma jovem de 21 anos morreu esta segunda-feira ao ser atropelada pelo comboio Intercidades à saída da estação de Castelo Branco, na linha da Beira Baixa. A vítima foi colhida pelo comboio que seguia no sentido Lisboa-Covilhã ao atravessar a linha de caminho de ferro. Este é um local onde não existe passagem de nível, mas habitualmente muitas pessoas arriscam fazer a travessia da linha.

  • Banco do Metro com pénis gera polémica no México

    Mundo

    Um banco em formato de homem com o pénis exposto, numa das carruagens de Metro da Cidade do México, está a gerar polémica. A iniciativa integra uma campanha contra o assédio sexual de que as mulheres são vítima no país.