sicnot

Perfil

Mundo

Trump redobra críticas a imigrantes ilegais e garante que tem o voto dos mexicanos

O aspirante republicano à Casa Branca Donald Trump reforçou a sua posição anti-imigração durante a sua passagem pela Califórnia, onde garantiu, no entanto, que os mexicanos vão votar nele em novembro.

reuters

Trump falou em Anaheim, nos arredores de Los Angeles, sob o olhar atento da polícia, depois de, na terça-feira, apoiantes do magnata terem lançado pedras e garrafas contra as autoridades durante um comício no estado de Novo México.

Dezenas de membros das forças de segurança, incluindo polícia a cavalo, mantiveram a ordem, apesar de alguns conflitos terem surgido entre opositores e apoiantes de Trump. Pelo menos oito pessoas foram detidas.

Trump atacou a democrata Hillary Clinton e criticou os imigrantes ilegais, que acusou de estarem a roubar os empregos dos norte-americanos.

No entanto, insistiu que os imigrantes legais vão votar nele, apesar das sondagens mostrarem que apoiam maioritariamente Clinton.

"Os mexicanos são ótimos, vão votar em mim, aqueles que estão legalmente neste país", disse Trump, enquanto uma mulher erguia um cartaz onde se lia "Latinas com Trump".

Lusa

  • Passos explica porque se irritou com Costa
    0:42

    Economia

    Depois das imagens em que surgiu visivelmente irritado com António Costa, no último debate quinzenal, Passos Coelho veio agora explicar porquê. Na discussão com o primeiro-ministro, o líder do PSD não gostou que Costa tivesse insinuado que a fuga de 10 mil milhões de euros para offshores tenha ocorrido por inação do Governo anterior.

  • Ferro Rodrigues desvaloriza críticas do CDS
    3:24

    Caso CGD

    Marcelo Rebelo de Sousa fez questão de receber em público Ferro Rodrigues antes de um almoço com o presidente da Assembleia da República. O Presidente também recebeu a representante do CDS-PP, Assunção Cristas, que foi apresentar queixa de Ferro Rodrigues e da maioria de esqueda em relação à comissão de inquérito da Caixa Geral de Depósitos. Ferro Rodrigues desvalorizou as críticas.

  • Regime de Pyongyang nega envolvimento na morte de Kim Jong-nam 
    1:53

    Mundo

    A polícia da Malásia diz que o irmão do líder da Coreia do Norte foi morto com uma arma química. Os investigadores encontraram vestígios de gás VX no corpo de Kim Jong-nam, um gás letal proibido pelas convenções internacionais. O Governo da Coreia do Sul pediu esta sexta-feira ao regime de Pyongyang que admita que está por detrás da morte de Kim Jong-nam mas o mesmo já veio negar o envolvimento no assassinato.