sicnot

Perfil

Mundo

Vítimas da bomba atómica no Japão descontentes com visita de Obama a Hiroshima

Um grupo que representa as vítimas coreanas da bomba atómica lançada pelos Estados Unidos no Japão acusou hoje Barack Obama de negligenciar o seu sofrimento, antes da visita do Presidente a Hiroshima.

© Toru Hanai / Reuters

A Associação de Vítimas Coreanas da Bomba Atómica estima que entre 40 mil e 70 mil coreanos morreram em Hiroshima e Nagasaki quando as bombas atómicas foram lançadas sobre as duas cidades em agosto de 1945.

A península coreana esteve sob domínio colonial japonês nessa época, e a maioria dos que morreram foram recrutados pelo exército japonês ou participavam em trabalhos forçados.

A associação argumenta que houve múltiplas vítimas coreanas, que merecem um pedido de desculpas tanto dos Estados Unidos como do Japão.

Cerca de duas dezenas de membros do grupo, incluindo sobreviventes e familiares dos que morreram, reuniram-se junto à embaixada dos Estados Unidos em Seul com cartazes onde se lia "Peçam desculpa às vítimas coreanas pela bomba atómica" e "Reconheçam a segunda geração de vítimas".

Na sexta-feira, Obama torna-se o primeiro Presidente norte-americano no ativo a visitar Hiroshima e, apesar de já ter afirmado que não fará um pedido de desculpas, a Coreia do Sul receia que a viagem se vá inserir numa narrativa que apenas se foca no sofrimento do Japão, ignorando as consequências do período colonial e guerra noutros povos.

Lusa

  • Surto de hepatite A em Portugal
    2:45
  • A rã que brilha no escuro
    2:08
  • Indonésio encontrado dentro de cobra pitão

    Mundo

    Akbar Salubiro, de 25 anos, esteve perto de 24 horas desaparecido na remota ilha indonésia de Sulawesi. Acabou por ser encontrado um dia depois, no jardim da própria casa, dentro de uma pitão de 7 metros.

  • Relação de Portugal com Angola é "insubstituível"
    1:00

    País

    Paulo Portas considera que a relação de Portugal com Angola é insubstituível. Numa entrevista ao Jornal de Negócios, o ex vice-primeiro-ministro defende que o país deve ser profissional no relacionamento político com Luanda.

  • Abertura da lagoa de Santo André atrai surfistas e bodyboarders
    4:15
  • Tecnologia permite a tetraplégico mexer mão e braço

    Mundo

    Um homem que ficou tetraplégico num acidente voltou a mover-se com a ajuda da tecnologia e apenas usando o pensamento, num projeto de investigadores dos Estados Unidos divulgado esta terça-feira na revista especializada em medicina The Lancet.