sicnot

Perfil

Mundo

Áustria quer impedir peregrinação de nazis a casa onde Hitler nasceu

O governo da Áustria anunciou ter apresentado hoje um projeto de lei referente à casa em que nasceu Hitler, para resolver uma batalha judicial com a proprietária e impedir que se torne num local de peregrinação nazi.

© Dominic Ebenbichler / Reuters

Segundo um comunicado do Ministério do Interior, o objetivo do projeto de lei é expropriar a casa, transferindo-a para o Estado austríaco.

"Impedir que o local de nascimento de Hitler se torne num local de peregrinação ou de memória para os que têm ideais (nazis)" é o objetivo do governo desde a década de 1970, lê-se no comunicado.

Naquela data, as autoridades austríacas e Gerlinde Pommer assinaram um contrato de arrendamento, para a abertura de um centro de dia para deficientes na propriedade.

A casa, localizada no centro histórico de Braunau am Inn, norte da Áustria, está vazia desde 2011 e está classificada como património.

No seu comunicado, o Ministério acrescenta que face à impossibilidade de chegar a acordo com a proprietária, Gerlinde Pommer, iniciou em 2011 uma batalha judicial.

O desacordo teve origem na recusa da proprietária em fazer reformas no local.

A população de Braunau está dividida entre transformar a casa num centro de refugiados ou num museu da libertação da Áustria do domínio nazi.

A casa de Hitler é frequentemente palco de manifestações antifascistas e também de encontros de simpatizantes do regime nazi.

Adolf Hitler nasceu a 20 de abril de 1889 e dirigiu a Alemanha entre 1934 e 1945, à frente de um regime que se baseava na supremacia racial, de inspiração nazi e que viria a desembocar na Segunda Guerra Mundial (1939-1945).

Lusa

  • "Os governos são diferentes mas o povo é o mesmo"
    0:45

    Economia

    O Presidente da República atribui o resultado do défice do ano passado ao espírito de sacrifício do povo português. Num jantar em Coimbra para assinalar o Dia do Estudante, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que o valor do défice de 2016 é a prova de que com governos diferentes conseguem-se os mesmos objetivos.

  • Recuo na saúde é primeira derrota de peso para Donald Trump
    1:18

    Mundo

    O Presidente norte-americano sofreu esta sexta-feira uma derrota de peso. O líder da Câmara dos Representantes retirou a proposta do plano de saúde de Trump, que se preparava para um chumbo na câmara baixa do Congresso. Para já, mantém-se o Obamacare.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.