sicnot

Perfil

Mundo

Confrontos no Chile em manifestações por educação gratuita

Confrontos violentos foram registados na quinta-feira entre as forças da ordem e estudantes, no Chile, para reivindicar uma educação gratuita para todos, uma promessa da Presidente, Michelle Bachelet.

© Ivan Alvarado / Reuters

No centro da capital chilena, alguns manifestantes mascarados atiraram pedras e paus contra a polícia, que reagiu com canhões de água e gás lacrimogéneo.

Segundo dados da polícia comunicados à agência noticiosa AFP, 117 pessoas foram detidas e 32 polícias ficaram feridos.

No sábado, uma manifestação similar resultou num morto, em Valparaíso, quando Bachelet fazia o seu discurso anual perante o Congresso.

A Presidente chilena prometeu uma vasta reforma para acabar com um sistema educativo em grande parte privado e com benefícios para as elites, uma herança da ditadura de Augusto Pinochet (1973-1990).

Mas depois do lançamento do projeto em 2014, as manifestações de estudantes e professores multiplicaram-se para reclamar a implementação mais rápida e menos seletiva.

Lusa

  • Um pedido de desculpas aos portugueses e um ultimato ao Governo
    3:21
  • Vouzela tenta regressar à normalidade, 8 pessoas morreram no concelho
    2:28

    País

    No concelho de Vouzela, a população começa a voltar à normalidade. Aos poucos a luz e a água estão a voltar e as pessoas começam a ganhar forças para reconstruir aquilo que lhes foi tirado pelos fogos. No entanto, as feridas demoram a sarar e não será fácil esquecer que 80 a 90 por cento deste concelho foi destruído pelos incêndios e oito pessoas morreram.

  • Material de guerra de Tancos encontrado, faltam munições
    1:40
  • "Se os bombeiros não chegam, os vizinhos vão ficar sem casa"
    1:03
  • Madrid admite suspender autonomia da Catalunha
    1:51
  • Alemanha já tem uma versão de Donald Trump... em cera
    1:08