sicnot

Perfil

Mundo

Crise na Venezuela faz crescer mercado negro

Crise na Venezuela faz crescer mercado negro

Num clima de crescente tensão política e social, a economia paralela na Venezuela tem terreno fértil para crescer. Os enviados da SIC à Venezuela, Sofia Arede e Odacir Júnior estiveram hoje no mercado do Bairro de Petare, uma das maiores favelas do mundo e onde a luta pela sobrevivência corre paralela ao mercado negro.

  • "Encontrámos um país descrente no seu futuro"
    2:32

    Mundo

    Um país descrente no futuro, que vive tempos de incerteza e uma população com receio do que poderá acontecer foi o retrato que a correspondente da SIC Sofia Arêde encontrou ao chegar à Venezuela. Com os cortes de energia fora da capital bastante frequentes, as escolas fechadas à sexta-feira e os funcionários públicos a trabalharem apenas dois dias por semana, o Governo pretende poupar energia. Se por um lado o executivo de Maduro culpa a seca, por outro a oposição acusa o Governo de má gestão dos recursos energéticos ao longo dos últimos anos.

  • Escassez de farinha faz diminuir produção de pão na Venezuela
    3:13

    Mundo

    A escassez de farinha fez diminuir a produção de pão na Venezuela e deixou muitas padarias sem ter o que vender. Os venezuelanos esperam horas em filas para comprar bens essenciais e assim evitar recorrer ao mercado paralelo. O Governo diz que está a enfrentar uma guerra económica e a oposição responsabiliza as políticas herdadas de Hugo Chávez pela escassez de bens essenciais como alimentação e medicamentos.

  • Venezuelano relata dificuldades para comprar comida e medo que se vive nas ruas
    1:13

    Mundo

    O Presidente Nicolas Maduro ameaçou mandar suspender a Constituição, em resposta aos protestos da oposição. A Venezuela vive uma das mais graves crises dos últimos anos com uma inflação prevista para este ano de 700% e escassez generalizada de bens essenciais. A SIC falou com Julio Riquezes, um empresário venezuelano da construção civil, que fala da dificuldade de quem quer comprar comida e não encontra, e também do medo de uma revolta violenta nas ruas.

  • "É fundamental apoiarmos as famílias portuguesas" na Venezuela
    3:23

    Mundo

    A tensão política e social que se vive na Venezuela faz com que alguns emigrantes portugueses queiram regressar à Madeira. O presidente do Governo Regional da Madeira, diz que é fundamental apoiar as famílias portuguesas e que a TAP deveria retomar a ligação direta entre Caracas e o Funchal. Miguel Albuquerque garante que a comunidade portuguesa na Venezuela está a ser acompanhada pelos consulados e apoiada pelos centros sociais.

  • Manuel Pinho suspeito de quatro offshores e pelo menos 1M€ em luvas do GES
    1:31
  • Milhares de alunos trocam aulas pelas ruas contra armas nos EUA
    2:43
  • Rainha Isabel II faz hoje 92 anos
    2:36
  • Porque erram os árbitros?
    2:03

    Desporto

    Num momento em que a polémica em redor da arbitragem está acesa e que nem o videoárbitro parece ter contribuído para a pacificar o futebol, em Leiria juntaram-se treinadores e homens do apito para se entender porque erram os árbitros.

  • "Não andámos a tomar calmantes, nem a dar abracinhos"
    0:52

    Desporto

    Rui Vitória recusa atirar a toalha ao chão. O treinador do Benfica acredita que ainda muito pode acontecer e revela a motivação da equipa depois da derrota com o FC Porto na Luz, que levou à perda da liderança a quatro jornadas do fim.

  • "Se não querem que vos baixem as calças, não se tornem modelos"

    Mundo

    "Se não querem que vos baixem as calças, não se tornem modelos", esta foi apenas uma das declarações de Karl Lagerfeld sobre as denúncias de abuso sexual, que estão a marcar o mundo do cinema, da música e da moda. Numa entrevista, o diretor criativo da Chanel e da Fendi declarou mesmo que estava farto do #MeToo, o movimento usado para denunciar estes casos de abusos por todo o mundo.

    SIC

  • Viagem de balão para ver as cerejeiras em flor
    14:27
  • Niassa foi o 4.º lince-ibérico libertado a ser atropelado em Portugal
    1:33

    País

    Uma fêmea de lince-ibérico foi encontrada morta com sinais de atropelamento na A22, próximo de Olhão. A fêmea, criada em cativeiro, tinha sido libertada no Vale do Guadiana em fevereiro de 2017. É o quarto lince-ibérico, que tinha sido libertado na natureza, que morre atropelado em Portugal.

  • "Há uma aceitação do lince no território"
    3:33

    País

    Apesar de já se terem registado em Portugal quatro atropelamentos de linces libertados na natureza, em entrevista à SIC, Pedro Rocha, do Departamento do Alentejo do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), disse que o programa de reintrodução "tem corrido bastante bem", não só devido às condições do habitat e disponibilidade de alimento, mas também porque "há uma aceitação do lince no território". Desde 2015, foram libertados no Vale do Guadiana 33 linces e 16 já nasceram em estado selvagem.

  • EUA acusam Síria de tentar apagar provas de alegado ataque químico em Douma
    1:28
  • Já pode escolher uma morte amiga do ambiente

    Mundo

    Preocupa-se com o ambiente? Recicla? Prefere andar a pé ou partilhar transportes? Então saiba que a partir de agora a morte também pode ser amiga do ambiente. Desde caixões degradáveis de vime a cremação líquida, já é possível diminuir o impacto ambiental da morte.

    SIC

  • O "anjo" que quer ensinar raparigas a programar
    2:59