sicnot

Perfil

Mundo

Justiça espanhola reabre inquérito ao acidente ferroviário que matou 80 pessoas em 2013

A justiça espanhola reabriu o inquérito ao acidente ferroviário que matou 80 pessoas na Galiza, em 2013. As autoridades querem apurar se a empresa pública que gere a rede ferroviária tem também responsabilidades no acidente. O inquérito inicial ficou concluído em outubro do ano passado e acabou com o maquinista do comboio acusado de homicidio por negligência grave.

© Miguel Vidal / Reuters

Em julho de 2013, o comboio que fazia a ligação entre Madrid e Santiago de Compostela descarrilou pouco antes de chegar ao terminal.

O maquinista distraiu-se a falar ao telefone e abordou uma curva a 179 quilómetros por hora quando o limite para aquela zona era de 80.

Do acidente resultaram 80 mortos e 144 feridos. As associações de vitimas consideram que o maquinista não deve ser o único culpado do acidente e responsabilizam a empresa gestora da ferrovia também de negligência por não ter instalado sistemas que prevenissem o descarrilamento.

  • Família perde tudo na aldeia de Queirã
    2:32
  • Temperaturas sobem no fim de semana, risco de incêndio aumenta
    1:08

    País

    A chuva que caiu nos últimos dias não deverá ter impactos relevantes na dominuição da seca e, por isso, o risco de incêndios vai voltar a aumentar com nova subida das temperaturas. Os termómetros podem chegar aos 30 graus entre domingo e quarta-feira.

  • Não me parece o melhor princípio político, mas percebo que António Costa queira ter junto de si, sobretudo em tempos difíceis, os mais próximos. Os homens de confiança pessoal e política. Em plena tempestade, o primeiro-ministro chamou dois amigos de longa data, ex-colegas da Faculdade de Direito, Eduardo Cabrita e Pedro Siza Vieira. E eles não disseram que não.

    Bernardo Ferrão