sicnot

Perfil

Mundo

Paquistão repudia sugestão islâmica de que deve ser permitido "bater ligeiramente" nas mulheres

Media e ativistas paquistaneses repudiaram hoje a sugestão de uma instituição religiosa islâmica de que deve ser permitido aos homens "bater ligeiramente" nas suas mulheres, feita numa proposta de lei de proteção das mulheres.

© Fayaz Aziz / Reuters

O Conselho da Ideologia Islâmica (CII) divulgou na quinta-feira a proposta de lei, que apresenta como a resposta da instituição ao que considera os avanços demasiado progressivos de nova legislação paquistanesa, que dá às mulheres mais direitos e proteção na província do Punjab.

A comunicação social local fez eco da proposta, que sustenta, por exemplo, de acordo com a agência France Presse, que "um marido pode ser autorizado a bater ligeiramente na sua mulher se esta desafiar as suas ordens, recusar vestir-se de acordo com os seus desejos, recusar pedidos de relações sexuais sem qualquer justificação religiosa ou não tomar banho depois das relações ou dos períodos menstruais".

A proposta foi hoje alvo de uma onda de repúdio e foi ridicularizada nos media e nas redes sociais.

O maior e mais influente jornal paquistanês, o diário Dawn, em língua inglesa, publicou um artigo satírico com uma lista de coisas em que os maridos podiam bater para além das respetivas mulheres, como ovos ou o fundo dos frascos de ketchup.

O artigo é um exemplo raro de ridicularização levada a cabo por um órgão de comunicação social paquistanês contra aqueles que no país ultraconservador reclamam falar em nome da religião.

A proposta de lei foi também repudiada pela Comissão dos Direitos Humanos do Paquistão (HRCP), que condenou as suas recomendações, considerando-as "ridículas", e apelou à dissolução da instituição.

"É difícil perceber como alguém no seu perfeito juízo pode pensar que é preciso ainda mais encorajamento ou justificação que convidem à violência sobre as mulheres no Paquistão", afirmou o HRCP.

Nas redes sociais, as críticas e anedotas atingiram outros níveis de virulência.

"Este organismo deveria ser dissolvido, de preferência em ácido", escreveu um assinante do Twitter, citado pela AFP.

Há várias décadas que as mulheres lutam pelos seus direitos no Paquistão, um país em que as mortes de honra e os ataques com ácido permanecem lugares-comuns, e em fevereiro último viram reconhecidos em lei alguns dos direitos e proteção.

A nova Lei de Proteção das Mulheres contra a Violência redefine "violência" contra as mulheres como "quaisquer ofensas cometidas contra as mulheres", incluindo os abusos domésticos ou emocionais, assédio ou cibercrimes.

A lei proporciona ainda uma linha verde e cria centros de proteção e abrigos para as mulheres em várias cidades, assim como desenha programas de proteção, que incluem o fornecimento de detetores de movimentos por GPS às mulheres sob proteção destes programas.

O CII, formado em 1962 para aconselhar o parlamento paquistanês sobre a compatibilidade das leis civis com a 'sharia' (lei islâmica), insurgiu-se contra esta legislação e produziu um conjunto de sugestões, não vinculativas.


Lusa

  • Relatório pedido pelo Governo PSD-CDS já apontava falhas no SIRESP
    2:26
  • FC Porto acusa Benfica de recorrer a serviços de "bruxaria"
    2:34

    Desporto

    Francisco J. Marques acusou o Benfica de recorrer a "bruxaria". O diretor de comunicação do FC Porto revelou uma troca de e-mails entre Luís Filipe Vieira e Armando Nhaga, suposto comissário nacional da polícia da Guiné-Bissau com a celebração de um contrato de prestação de serviços.

  • Francisco J. Marques promete continuar a revelar e-mails
    2:11

    Desporto

    Francisco J. Marques diz que a Polícia Judiciária sabe como o Futebol Clube do Porto teve acesso aos e-mails e desafia o Benfica a revelar os originais. O diretor de comunicação do clube portista revelou ainda que irá continuar a divulgar e-mails, já que isso não é incompatível com o segredo de Justiça.

  • Confirmada prisão dos portugueses que gravaram nome no portão de Auschwitz

    Mundo

    Dois adolescentes católicos portugueses foram condenados a um ano de prisão com pena suspensa, por terem gravado os nomes na porta da entrada principal de Auschwitz-Birkenau. O tribunal de primeira instância de Oswiecim já tinha condenado os jovens e o tribunal de Cracóvia confirmou esta quarta-feira a pena aplicada.

  • Temer pode cair menos de um ano depois da queda de Dilma
    3:06
  • Imagens do resgate de crianças feridas num bombardeamento na Síria
    2:00

    Mundo

    Os Estados Unidos acusam o regime sírio de estar a preparar um novo ataque químico e avisam Bashar al-Assad que vai pagar caro se o concretizar. No terreno, os ataques aéreos continuam a fazer vítimas civis. Da periferia de Damasco chegam imagens dramáticas do resgate de duas crianças feridas num bombardeamento.

  • Quem é a mulher que diz ser filha de Salvador Dalí

    Cultura

    Maria Pilar Abel Martínez nasceu em 1956 e será o alegado fruto de um caso entre a sua mãe e Salvador Dalí. Um tribunal de Madrid ordenou a exumação do cadáver do pintor e a obtenção de amostras, de modo a determinar se a mulher espanhola é mesmo filha de Dalí.

  • Mulher atira moedas para o motor do avião por superstição

    Mundo

    As superstições levam as pessoas a fazer coisas bizarras e até, mesmo, perigosas. Este foi o caso de uma mulher chinesa que decidiu atirar moedas para o motor de um avião, para garantir boa sorte na viagem, que estava prestes a fazer. Contudo, a ação obrigou ao atraso do voo que partia de Xangai, numa companhia aérea chinesa.

  • Modelo italiana atacada com ácido volta ao trabalho

    Mundo

    Gessica Notaro, antiga concorrente do concurso Miss Itália, já regressou ao trabalho como treinadora de leões marinhos, cinco meses depois de ter sido atacada com ácido, alegadamento pelo ex-namorado, Jorge Edson Tavares. Gessica Notaro diz que quer inspirar e encorajar outras mulheres a lutar contra o assédio e o bullying nas relações.