sicnot

Perfil

Mundo

Egito e Palestina defendem união palestiniana para alcançar a paz com Israel

Os presidentes da Autoridade Palestiniana e do Egito destacaram este sábado, no Cairo, a necessidade de alcançar a união nacional palestiniana para conseguir a paz com Israel, disse à agência Efe um membro da delegação palestiniana presente no encontro.

Amr Nabil

Mahmud Abbas e Abdel Fatah al-Sisi debateram no encontro as últimas evoluções na região e na cena palestiniana, sobretudo, a recente iniciativa de França para organizar uma cimeira internacional destinada a impulsionar o processo de paz no âmbito do conflito entre Israel e a Palestina.

Por outro lado, o ministro dos Negócios Estrangeiros da Palestina, Riad al Maliki, destacou, em declarações à imprensa, a "grande importância" da participação de Abbas na reunião extraordinária dos ministros dos Negócios Estrangeiros da Liga Árabe, que hoje se realiza.

A presença de Abbas destina-se, segundo Al Maliki, a "pedir aos ministros dos Negócios Estrangeiros árabes para alcançar uma posição árabe unida (sobre o conflito israelo-palestiniano), que será proposta pelos países árabes na reunião convocada pela França em Paris", em que deverão participar 26 países.

Essa iniciativa será "o início do processo proposto pela França, que terminará com um congresso internacional para encontrar uma solução definitiva para o conflito israelo-palestiniano, que passa pela implementação de um Estado palestiniano independente", acrescentou o ministro.

A França vai organizar a 03 de junho, em Paris, uma conferência ministerial para tentar relançar o processo de paz, na qual estarão representados os membros permanentes do Conselho de Segurança das Nações Unidas, da Liga Árabe, da União Europeia e de outros países europeus, mas sem a presença de israelitas e palestinianos.

Atualmente, existem divergências consideráveis entre a corrente de Abbas, a Autoridade Nacional Palestiniana -- que governa a Cisjordânia -, e o movimento islâmico Hamas, sobre a Faixa de Gaza.

Lusa

  • "Quem faz isto sabe estudar os dias e o vento para arder o máximo possível"
    4:15
  • O balanço trágico dos incêndios do fim de semana
    0:51

    País

    Mais de 500 mil hectares de área ardida, 42 vítimas mortais, 71 de feridos, dezenas de casas e empresas destruídas. É este o balanço de mais um fim de semana trágico para Portugal a nível de incêndios florestais.

  • 2017: o ano em que mais território português ardeu
    1:41

    País

    Desde janeiro, houve mais área ardida do que em qualquer outro ano na história registada de incêndios florestais. Segundo dados provisórios do Sistema Europeu de Informação sobre Fogos Florestais, mais de 519 mil hectares foram consumidos pelas chamas até 17 de outubro, o que representa quase 6% de toda a área de Portugal. 

  • "Viverei com o peso na consciência até ao último dia"
    3:00
  • O que resta de Tondela depois dos incêndios
    1:07

    País

    O concelho de Tondela é agora um mar de cinzas, imagens recolhidas pela SIC com um drone mostram bem a dimensão do que foi destruído pelos incêndios. Perto 100 habitações principais ou secundárias, barracões, oficinas e stands arderam. 

  • Moradores reuniram esforços para salvar idosos das chamas em Pardieiros
    2:50

    País

    O incêndio de domingo em Nelas fez uma vítima mortal: um homem de 50 anos, de Caldas da Felgueira, que regressava de uma aldeia vizinha, onde tinha ido ajudar a combater as chamas. Em Pardieiros, no concelho de Carregal do Sal, várias casas arderam e uma jovem sofreu queimaduras ao fugir do incêndio. Durante o incêndio, pessoas reuniram esforços para salvar a povoação.

  • A fotografia que está a correr (e a impressionar) o Mundo

    Mundo

    A fotografia de uma cadela a carregar, na boca, o cadáver calcinado da cria está a comover o mundo. Entre as muitas fotografias que mostram o cenário causado pelos incêndios que devastaram a Galiza nos últimos dias, esta está a causar especial impacto. O registo é do fotógrafo Salvador Sas, da agência EFE. A imagem pode impressionar os mais sensíveis.

  • As lágrimas do primeiro-ministro do Canadá

    Mundo

    O primeiro-ministro da Canadá, Justin Trudeau, emocionou-se esta quarta-feira ao falar de um artista que morreu depois de perder uma luta contra o cancro. Gord Downie, vocalista da banda de rock canadiana "The Tragically Hip", faleceu esta terça-feira, aos 53 anos, vítima de um tumor cerebral.