sicnot

Perfil

Mundo

Bombardeamentos russos mataram mais de 6 mil pessoas na Síria em 8 meses

Pelo menos 6.340 pessoas, dos quais cerca de 2.000 civis, morreram nos últimos oito meses na Síria em bombardeamentos da aviação russa, aliada do governo de Damasco, segundo dados publicados hoje pelo Observatório Sírio dos Direitos Humanos.

reuters

Entre os mortos, pelo menos 2.099 eram civis, entre os quais 500 menores de idade e 318 mulheres.

Os ataques da força aérea russa também causaram 2.270 baixas nas fileiras do grupo extremista Estado Islâmico e 1.971 entre as organizações rebeldes sírias, além da Frente Al-Nosra (filial da Al-Qaida na Síria) e do Exército Islâmico do Turquemenistão.

A Rússia começou a 30 de setembro de 2015 uma campanha de bombardeamentos na Síria, cuja guerra civil começou em meados de março de 2011.

Tanto Moscovo como Damasco têm afirmado que os ataques são contra organizações terroristas, mas o Observatório e opositores asseguram que os aviões russos também têm como alvo zonas residenciais e bases de brigadas opositoras, como o Exército Sírio Livre.

  • Carro que atropelou adepto encontrado numa garagem na Amadora
    1:51

    Desporto

    O carro que atropelou o adepto da Fiorentina, junto ao Estádio da Luz, está nas mãos da Polícia Judiciária. O automóvel foi encontrado esta terça-feira por uma brigada da PSP na garagem de um casa da Amadora, que pertence a um elemento da claque dos No Name Boys.

  • A SIC foi dar uma volta de bicicleta

    País

    Há 90 anos, cerca de 40 ciclistas partiam do Marquês de Pombal, em Lisboa, para a primeira etapa da 1.ª Volta a Portugal de Bicicleta. Hoje, um grupo de investigadores repete o percurso, até Setúbal, dando início a uma viagem que pretende incentivar o uso da bicicleta como meio de transporte no dia-a-dia. Um jornalista da SIC segue no pelotão e pode acompanhar a viagem em direto no Facebook da SIC Notícias.

    Em atualização

    SIC

  • Portugal perde 22 mil empregos por ano por causa da pirataria
    1:52

    País

    Todos os anos, Portugal perde cerca de mil milhões de euros e mais de 22 mil empregos por causa à pirataria. Hoje assinala-se o dia mundial da propriedade intelectual. Uma área que diz respeito a todas as formas de arte e, entre outras, ao jornalismo.