sicnot

Perfil

Mundo

Bombardeamentos russos mataram mais de 6 mil pessoas na Síria em 8 meses

Pelo menos 6.340 pessoas, dos quais cerca de 2.000 civis, morreram nos últimos oito meses na Síria em bombardeamentos da aviação russa, aliada do governo de Damasco, segundo dados publicados hoje pelo Observatório Sírio dos Direitos Humanos.

reuters

Entre os mortos, pelo menos 2.099 eram civis, entre os quais 500 menores de idade e 318 mulheres.

Os ataques da força aérea russa também causaram 2.270 baixas nas fileiras do grupo extremista Estado Islâmico e 1.971 entre as organizações rebeldes sírias, além da Frente Al-Nosra (filial da Al-Qaida na Síria) e do Exército Islâmico do Turquemenistão.

A Rússia começou a 30 de setembro de 2015 uma campanha de bombardeamentos na Síria, cuja guerra civil começou em meados de março de 2011.

Tanto Moscovo como Damasco têm afirmado que os ataques são contra organizações terroristas, mas o Observatório e opositores asseguram que os aviões russos também têm como alvo zonas residenciais e bases de brigadas opositoras, como o Exército Sírio Livre.

  • O mais sério aviso de Marcelo Rebelo de Sousa ao Governo
    3:15
  • O encontro emocionado de Marcelo com a mãe de uma das vítimas dos fogos
    0:30
  • Proteção Civil garante que já não há desaparecidos
    1:40
  • "Se os bombeiros não chegam, os vizinhos vão ficar sem casa"
    1:03
  • O sorriso de Jorge Jesus quando soube que o símbolo da Juventus mudou
    1:21

    Desporto

    A Juventus surpreendeu grande parte do mundo do futebol quando alterou completamente o emblema. Agora, o símbolo faz lembrar as iniciais do nome do treinador do Sporting. Jorge Jesus não sabia, mas ficou esta terça-feira a saber e parece ter gostado. O técnico de Alvalade regressa quarta-feira ao estádio da equipa italiana, que conhece muito bem.