sicnot

Perfil

Mundo

Hungria anuncia reforço de vedações na fronteira com Sérvia

A Hungria anunciou hoje que começou a reforçar a vedação na fronteira com a Sérvia após um aumento da chegada de refugiados, na sequência da evacuação do campo de Idomeni, na fronteira entre a Grécia e a Macedónia.

reuters

Na semana passada, as autoridades gregas retiraram cerca de 8.400 pessoas do temporário campo de Idomeni e levaram-nas para centros espalhados pelo país.

Mas as autoridades húngaras afirmam que algumas pessoas acabaram por seguir pela rota dos migrantes, apesar do encerramento de fronteiras, imposto em meados de fevereiro, por vários Estados dos Balcãs, numa tentativa de travar o fluxo em direção ao norte da Europa.

"Após o encerramento do campo de refugiados de Idonemi, na semana passada, aumentou o número de migrantes que tentam atravessar a fronteira húngara", disse Gyorgy Bakondi, assessor do primeiro-ministro da Hungria, Viktor Orban.

O número de entradas ilegais subiu de 70 a 90 pessoas por dia para entre 100 a 150 por dia desde a evacuação do campo de Idomeni, disse Bakondi à rádio nacional, Kossuth.

Em resultado disso, o Governo húngaro vai instalar "barreiras permanentes" em locais onde o arama farpado já "não é suficiente" para impedir os migrantes de entrar, afirmou.

Um fotógrafo da agência France-Presse viu hoje entre 200 a 250 pessoas, do lado sérvio da fronteira, à espera para entrar na Hungria.

Cerca de 300 mil migrantes e refugiados atravessaram a Hungria no ano passado, depois de o Governo de direita ter encerrado as fronteiras, a sul, com a Sérvia e a Croácia, no outono.

As medidas, a par de um rigoroso controlo nas fronteiras e duras leis contra entradas ilegais e vandalismo das vedações, diminuíram o fluxo para um ritmo de conta-gotas, enquanto a Europa se debate com a pior crise de migrantes desde a Segunda Guerra Mundial.

  • Marcelo lembra as consequências da demissão de Vítor Gaspar
    1:06

    Caso CGD

    O Presidente da República reitera que o assunto Caixa Geral de Depósitos está fechado. Em entrevista à TVI, Marcelo Rebelo de Sousa lembrou esta segunda-feira as consequências que a demissão de Vítor Gaspar, ministro das Finanças em 2013, provocou no sistema financeiro para justificar o facto de ter intervindo na polémica com as SMS trocadas entre Mário Centeno e António Domingues.

  • PSD e CDS admitem chamar António Costa à nova Comissão de Inquérito à CGD
    2:37

    Caso CGD

    PSD e CDS admitem chamar o primeiro-ministro à nova Comissão de Inquérito à CGD. Apesar de ser uma hipótese, a SIC sabe que os dois partidos ainda estão a definir o objeto do inquérito e, por isso, afirmam que é prematuro falar sobre eventuais audições. Seja como for, António Costa voltou esta segunda-feira a dizer que o assunto está encerrado.

  • Acha que conhece o seu país?
    27:42
  • Avioneta despenha-se em centro comercial de Melbourne

    Mundo

    Uma avioneta com cinco pessoas a bordo caiu num centro comercial perto do aeroporto de Essendon em Melbourne, capital da Austrália. Segundo a polícia do estado de Vitória tratava-se de um voo charter com destino a King Island, situada entre a parte continental da Austrália e a ilha da Tasmânia.

  • Pelo menos 18 detidos em protestos no Rio de Janeiro

    Mundo

    Pelo menos 18 pessoas foram esta segunda-feira detidas no Rio de Janeiro, Brasil, depois de confrontos com a polícia durante um protesto contra a privatização da empresa pública de saneamento, que serve o terceiro estado mais povoado do país.

  • O momento em que Kim Jong-nam terá sido envenenado
    1:21

    Mundo

    A investigação ao homicídio do meio-irmão do líder da Coreia do Norte no aeroporto da capital da Malásia está a provocar uma crise diplomática entre os dois países. Esta segunda-feira, um canal de televisão japonês divulgou imagens das câmaras de vigilância do aeroporto que alegadamente captam o momento em que Kim Jong-nam terá sido envenenado.

  • O atentado na Suécia inventado por Donald Trump
    2:12
  • Os ensaios para a maior festa do ano
    1:16

    Mundo

    Em contagem decrescente para o Carnaval, no Rio de Janeiro, já começaram os ensaios para a maior festa do ano. A noite de testes na avenida Marquês de Sapucaí conta com desfiles gratuitos.