sicnot

Perfil

Mundo

Líder da Irmandade Muçulmana no Egito condenado a nova pena de prisão perpétua

O guia supremo da Irmandade Muçulmana, Mohamed Badie, e outros 35 membros daquele movimento islamita foram condenados no Egito a uma pena de prisão perpétua por incitamento e envolvimento em atos violentos e assassínios, foi hoje divulgado.

© Asmaa Waguih / Reuters

O Tribunal Penal de Ismailiya, cidade a cerca de 140 quilómetros a noroeste da capital egípcia do Cairo, considerou que os acusados eram culpados do crime de incitamento à violência, mas também do envolvimento em ações de violência naquela cidade e do planeamento de uma ocupação armada da representação local do governo.

Estes elementos também foram considerados culpados do assassínio de três civis e da intenção de matar outras 16 pessoas.

Segundo a agência noticiosa egípcia oficial MENA, outros 49 arguidos foram condenados a penas entre os três e os 15 anos de prisão, enquanto outros 20 foram declarados inocentes.

Os acusados foram julgados por acontecimentos ocorridos em Ismailiya após o golpe militar de 03 de julho de 2013 e em plena vaga de protestos populares contra o então Presidente egípcio e membro da Irmandade Muçulmana, Mohamed Morsi.

Depois de assumir o poder político, o exército egípcio lançou uma ofensiva contra o movimento islamita, classificado pelas autoridades como um grupo terrorista, e contra os movimentos políticos de esquerda que participaram na revolução popular de 25 janeiro de 2011, que derrubou o regime de Hosni Mubarak, e nos protestos de 2013 contra a Irmandade Muçulmana.

O guia supremo da Irmandade Muçulmana já tinha sido condenado a duas penas de morte e a uma pena de prisão perpétua.

A primeira condenação à pena capital está relacionada com a fuga de reclusos da prisão de Wadi Natroun durante a revolução de 2011, inserida na chamada Primavera Árabe (vaga de contestação popular que atravessou vários países do norte de África e do Médio Oriente).

A outra condenação está ligada aos acontecimentos que ocorreram na praça de Rabea a 14 de agosto de 2013.

Na altura, as forças de segurança egípcias dispersaram de forma violenta os manifestantes que contestavam o golpe militar e a deposição de Morsi. O guia supremo da Irmandade Muçulmana e outros dirigentes foram então acusados de organizar uma operação para enfrentar as forças de segurança.

A 22 de agosto de 2015, o Tribunal Penal de Port Said condenou o guia supremo do movimento islamita a uma pena de prisão perpétua. Mohamed Badie e outros 18 dirigentes e membros da organização foram considerados culpados de instigar atos de violência em Port Said em agosto de 2013.

lUSA

  • A morte das sondagens foi ligeiramente exagerada

    Opinião

    Um atentado sem efeitos eleitorais, sondagens que acertaram em praticamente tudo, inexistência do chamado eleitorado envergonhado. E um candidato que se situa no centro político com fortíssimas hipóteses de vencer a segunda volta. As presidenciais francesas tiveram uma chuva de acontecimentos anormais, mas acabam por ser um choque de normalidade. Pelo menos até agora...

    Ricardo Costa

  • Fuga de Vale de Judeus em junho de 1975 no Perdidos e Achados
    0:36

    Perdidos e Achados

    Prisão Vale de Judeus, final de tarde de domingo, dia 29 de junho de 1975. O plano da fuga terá sido desenhado por uma vintena de homens. Serrada a presiana metálica era preciso passar, para fora do edifício, as cabeceiras dos beliches onde os presos dormiam. Ao longo de cerca de uma hora 89 detidos, agentes da PIDE/DGS, a Polícia Internacional e de Defesa do Estado português extinta depois da revolução de 1974, fogem do estabelecimento prisional.

    Hoje no Jornal da Noite

  • Pj ainda não fez detenções relacionadas com atropelamento de adepto italiano
    1:52

    Desporto

    As autoridades policiais confirmaram à SIC que o atropelamento que fez este sábado uma vítima mortal, junto ao Estádio da Luz, não terá sido acidental. A Policia Judiciária já saberá quem foi o autor do atropelamento. O homem faria parte do grupo de adeptos do Benfica, que se envolveram em confrontos com adeptos do Sporting.