sicnot

Perfil

Mundo

Principal companhia aérea da américa latina suspende voos para a Venezuela

A Latam, a principal companhia aérea da América Latina, anunciou hoje que suspendeu indefinidamente os voos com destino à Venezuela devido à crise económica que atinge o país.

© Marcos Brindicci / Reuters

Invocando o "cenário macroeconómico complexo que a região atravessa", a Latam, nascida da fusão entre a chilena LAN e a brasileira TAM, "suspende por uma duração não definida as suas operações no aeroporto internacional Simon Bolivar de Caracas", refere um comunicado da companhia.

A Venezuela, dependente de importações, enfrenta uma grave crise económica, com falta de abastecimento de bens essenciais, e elevada inflação, que em 2015 chegou aos 180%, devido à falta de divisas estrangeiras à baixa do preço do petróleo.

O país encontra-se também a braços com uma crise política desde o início de 2014, acentuada com a vitória da oposição nas legislativas de dezembro de 2015. A oposição pretende a organização de um "referendo revogatório" para destituir o presidente venezuelano Nicolás Maduro.

A companhia aérea alemã Lufthansa também anunciou, no sábado, que vai suspender os voos entre a Venezuela e a Alemanha a partir de 18 de junho devido à impossibilidade de trocar as receitas para dólares norte-americanos e à baixa procura de voos.

Lusa

  • Resgate de mais de 300 migrantes no Mediterrâneo
    2:08
  • 10 Minutos com Eurico Reis
    11:20

    10 Minutos

    Há quatro meses que Portugal é um dos poucos países europeus onde é possível recorrer à gestação de substituição. E há já um casal que teve luz verde para começar os tratamentos. Para um balanço, foi nosso convidado Eurico Reis, juiz desembargador e presidente do Conselho Nacional de Procriação Medicamente Assistida, a entidade que autoriza os processos de gestação de substituição.

    Entrevista completa

  • Parlamento discute utilização de animais no circo
    2:01