sicnot

Perfil

Mundo

Sequestros relacionados com jogo em Macau aumentaram quase um terço no primeiro trimestre

Os crimes relacionados com o jogo em Macau, ocorridos dentro ou fora dos casinos, aumentaram no primeiro trimestre, com o número de sequestros a subir quase um terço, anunciaram hoje as autoridades.

© Tyrone Siu / Reuters

Segundo os dados hoje divulgados pelo secretário para a Segurança de Macau, entre janeiro e março, foram sinalizados 89 casos de sequestro (vulgarmente conhecido por cárcere privado) -- mais 32,8% do que nos primeiros três meses de 2015 -- ocorridos fora dos casinos, envolvendo 241 suspeitos, incluindo 136 detidos, e um total de 94 vítimas.

Os casos de usura também sofreram um significativo aumento (55,9% em termos anuais homólogos), com o registo de 106 ocorrências.

Apesar do aumento, tanto do sequestro como da usura, ambos em termos anuais, o secretário para a Segurança, Wong Sio Chak, destacou a descida na comparação trimestral, que a maioria aconteceu no interior dos casinos, e ainda que não há indícios de que esses crimes extravasem esse ambiente, pelo que a sua ocorrência não teve "impacto na segurança da sociedade de Macau".

Neste sentido, realçou a manutenção de uma "taxa zero" ou "uma casuística muito baixa" da criminalidade grave e violenta, como homicídio, rapto e associação secreta, sendo que, entre janeiro e março, foram registados quatro casos de associação criminosa -- mais um face a igual período de 2015.

No total, foram sinalizados 181 casos no âmbito da criminalidade violenta - mais 24% -, sem que haja registo de homicídios ou raptos, com a subida a ser antes impulsionada em particular pelo aumento dos casos de sequestro e de tráfico de droga.

Em paralelo, como sublinhado no balanço da criminalidade hoje apresentado, a Polícia Judiciária não recebeu "informações sobre qualquer anormalidade no comportamento de associações secretas devido ao ajustamento das receitas do jogo", em queda desde junho de 2014.

"O ajustamento no setor do jogo ainda não trouxe quaisquer consequências para a situação da segurança em Macau", frisou Wong Sio Chak.

Em termos gerais, a criminalidade diminuiu 7,1%, com 3.333 delitos no primeiro trimestre do ano, a maior parte dos quais incluídos no grupo dos crimes contra o património (1.914 casos ou menos 8,6%), liderado pelo furto (868 casos ou menos 8,9%).

Seguem-se, por dimensão, os crimes contra a pessoa - mais 2,8% - que dizem respeito principalmente a ofensas simples à integridade física (371 ou menos quatro casos).

As autoridades sinalizaram ainda nove casos de violação - mais dois - e três de abuso sexual de crianças - mais um do que nos primeiros três meses de 2015.

Já o tráfico de droga aumentou de 28 para 48 casos, enquanto o consumo de 18 para 25.

Os casos de delinquência juvenil subiram de 10 para 16 em termos anuais homólogos.

Em sentido inverso, ressalta a diminuição do número de imigrantes ilegais e/ou pessoas em excesso de permanência para 7.431 - contra os 8.781 sinalizados em igual período do ano passado.

Lusa

  • Passos elogia escolha de Paulo Macedo mas diz que não é suficiente
    1:47

    Caso CGD

    Pedro Passos Coelho diz que Paulo Macedo é competente para liderar os destinos da Caixa Geral de Depósitos, mas que a nomeação do antigo ministro não é suficiente para passar uma esponja sobre o assunto. Em Viseu, o líder do PSD não quis ainda avançar com um nome para a Câmara de Lisboa, depois de Santana Lopes afastar a hipótese de se candidatar.

  • O impacto e as consequências do referendo em Itália
    1:02
  • O novo coala do zoo de Lisboa
    3:10

    País

    A SIC acompanhou em exclusivo a transferência de uma coala da Alemanha para o Zoo de Lisboa. O animal veio de avião e foi batizado pelos passageiros que seguiam a bordo. Ficou com o nome de Goolara. O coala é uma fêmea, com quase dois anos, e veio para aumentar a família da mesma espécie em Portugal.

  • Jovens do exército russo aderem ao Desafio do Manequim
    1:01

    Mundo

    Na Rússia, o grupo de jovens do exército também já aderiu ao famoso Mannequin Challenge. O vídeo foi divulgado pelo Ministério da Defesa russo. O objetivo é mostrar o dia-a-dia do chamado exército de jovens, cuja principal missão passa por sensibilizar os russos para a necessidade de cumprir o serviço militar obrigatório.