sicnot

Perfil

Mundo

Sequestros relacionados com jogo em Macau aumentaram quase um terço no primeiro trimestre

Os crimes relacionados com o jogo em Macau, ocorridos dentro ou fora dos casinos, aumentaram no primeiro trimestre, com o número de sequestros a subir quase um terço, anunciaram hoje as autoridades.

© Tyrone Siu / Reuters

Segundo os dados hoje divulgados pelo secretário para a Segurança de Macau, entre janeiro e março, foram sinalizados 89 casos de sequestro (vulgarmente conhecido por cárcere privado) -- mais 32,8% do que nos primeiros três meses de 2015 -- ocorridos fora dos casinos, envolvendo 241 suspeitos, incluindo 136 detidos, e um total de 94 vítimas.

Os casos de usura também sofreram um significativo aumento (55,9% em termos anuais homólogos), com o registo de 106 ocorrências.

Apesar do aumento, tanto do sequestro como da usura, ambos em termos anuais, o secretário para a Segurança, Wong Sio Chak, destacou a descida na comparação trimestral, que a maioria aconteceu no interior dos casinos, e ainda que não há indícios de que esses crimes extravasem esse ambiente, pelo que a sua ocorrência não teve "impacto na segurança da sociedade de Macau".

Neste sentido, realçou a manutenção de uma "taxa zero" ou "uma casuística muito baixa" da criminalidade grave e violenta, como homicídio, rapto e associação secreta, sendo que, entre janeiro e março, foram registados quatro casos de associação criminosa -- mais um face a igual período de 2015.

No total, foram sinalizados 181 casos no âmbito da criminalidade violenta - mais 24% -, sem que haja registo de homicídios ou raptos, com a subida a ser antes impulsionada em particular pelo aumento dos casos de sequestro e de tráfico de droga.

Em paralelo, como sublinhado no balanço da criminalidade hoje apresentado, a Polícia Judiciária não recebeu "informações sobre qualquer anormalidade no comportamento de associações secretas devido ao ajustamento das receitas do jogo", em queda desde junho de 2014.

"O ajustamento no setor do jogo ainda não trouxe quaisquer consequências para a situação da segurança em Macau", frisou Wong Sio Chak.

Em termos gerais, a criminalidade diminuiu 7,1%, com 3.333 delitos no primeiro trimestre do ano, a maior parte dos quais incluídos no grupo dos crimes contra o património (1.914 casos ou menos 8,6%), liderado pelo furto (868 casos ou menos 8,9%).

Seguem-se, por dimensão, os crimes contra a pessoa - mais 2,8% - que dizem respeito principalmente a ofensas simples à integridade física (371 ou menos quatro casos).

As autoridades sinalizaram ainda nove casos de violação - mais dois - e três de abuso sexual de crianças - mais um do que nos primeiros três meses de 2015.

Já o tráfico de droga aumentou de 28 para 48 casos, enquanto o consumo de 18 para 25.

Os casos de delinquência juvenil subiram de 10 para 16 em termos anuais homólogos.

Em sentido inverso, ressalta a diminuição do número de imigrantes ilegais e/ou pessoas em excesso de permanência para 7.431 - contra os 8.781 sinalizados em igual período do ano passado.

Lusa

  • "Temos de jogar melhor do que frente à Espanha"
    0:45
  • Ronaldo é o jogador que mais preocupa os marroquinos
    2:35
  • Recorda-se de Tahar? O ex-futebolista marroquino que já jogou em Portugal
    6:10
  • "Somos 11 milhões, queremos ser campeões e as russas são grandes canhões"
    3:54
  • Denis Cheryshev: o orgulho dos anfitriões

    Mundial 2018 / Rússia

    O avançado Denis Cheryshev foi eleito o Homem do Jogo entre Rússia e Egito, que os russos venceram por 3-1. Marcou o segundo golo dos anfitriões, o terceiro em nome próprio no Mundial e juntou-se a Cristiano Ronaldo no topo da lista de melhores marcadores. Aos 27 anos e a jogar o primeiro Mundial da carreira, Cheryshev continua a assumir-se como um dos principais rostos da esperança russa para o sucesso desta campanha. Depois de já ter sido o melhor em campo no triunfo sobre a Arábia Saudita, a nação anfitriã vê-o como uma espécie de porta-estandarte do orgulho russo na defesa da pátria.

  • Gato Achilles acerta no resultado do Rússia-Egito

    Desporto

    O gato Achilles é o adivinho dos jogos do Mundial na Rússia. Depois de ter acertado na vitória da Rússia frente à Arábia Saudita, o felino voltou a apostar na equipa certa, com os russos a vencerem esta terça-feira o Egipto por 3-1.

  • Os momentos que marcaram o 6.º dia de Mundial
    0:58
  • Ronaldo no País dos Sovietes: O espetáculo fora das quatro linhas
    2:30
  • "Quando o Cristiano Ronaldo te convidar para almoçar, recusa"

    Desporto

    Na possibilidade de ser convidado por Cristiano Ronaldo para um almoço ou jantar, recuse. Este é o conselho de Patrice Evra, que revelou o "sofrimento" que passou quando aceitou almoçar em casa do capitão da seleção nacional, na altura em que ambos jogavam pelo Manchester United. O jogador francês falou sobre a comida "demasiado saudável" e o exercício que acabou por ter de fazer, enquanto podia estar a descansar.

    SIC

  • "Quero ir com a minha tia", o desespero das crianças afastadas dos pais nos EUA
    2:11

    Mundo

    A nova política de imigração de Donald Trump está a suscitar reações indignadas. Na fronteira com o México, as crianças refugiadas estão a ser retiradas à força aos pais e levadas para centros de acolhimento. Esta terça-feira, foi divulgado um registo áudio de uma criança a suplicar pelos pais a um dos agentes da polícia fronteiriça.

  • Protecionismo de Trump abala Wall Street

    Economia

    Abalada pela exacerbação das disputas comerciais entre os EUA e a China, a bolsa nova-iorquina encerrou esta terça-feira em baixa, com o seletivo Dow Jones a fechar em queda pela sexta sessão consecutiva.