sicnot

Perfil

Mundo

Atletas podem continuar a correr na gravidez

É seguro as atletas continuarem a correr na gravidez, sustenta um estudo publicado na revista British Journal of Sports Medicine. O relatório afirma que as atletas que continuam a correr quando engravidam não têm mais riscos de vir a desenvolver complicações na gravidez nem deformações nos fetos.

ap

"Há apenas alguns estudos de qualidade sobre a gravidez nas atletas de elite ou nas que fazem muito exercício. Muitas fazem-no e isso não as afeta de forma negativa", afirma a professora Kari Bo, da Universidade Norieguesa de Ciências Desportivas.

O estudo foi encomendado pelo Comité Olímpico Internacional e vai ser publicado em cinco partes no British Journal of Sports Medicine.

As mulheres grávidas têm uma melhor regulação da temperatura e maior capacidade cardiovascular. As alterações hormonais podem fazê-las sentir mais flexíveis nas articulações e o aumento da concentração de glóbulos vermelhos significa mais oxigénio no organismo.

Estudos indicam que as atletas de elite que treinam durante e depois da gravidez podem aumentar entre 5 a 10% o seu consumo máximo de oxigénio nos meses a seguir ao parto.

"As mulheres atletas têm uma óptima distribuição do sangue, pelo que o exercício não parece fazer mal ao feto. Ao mesmo tempo, é óvio que a placenta é melhor nutrida quendo se faz exercício", explica Kari Bo.

O exercício aeróbico e de força, reitera o estudo, reduz o risco de diabetes e aumenta o bem estar psíquico.

O melhor, sustenta, é cada mulher saber qual o seu limite e parar ou diminuir o exercício quando - ou se - não se sentir confortável.

  • Eurogrupo dá luz verde ao Orçamento do Estado
    0:29

    Orçamento do Estado 2017

    O Orçamento português passou no Eurogrupo mas os ministros das Finanças alertam que podem ser precisas mais medidas para cumprir as metas e em março vão voltar a olhar para as contas. Para já, estão satisfeitos com o compromisso assumido por Mário Centeno e mais sete ministros da zona euro, cujos Orçamentos estão em risco de incumprimento.

  • Youtuber Miguel Paraiso escreveu uma paródia musical para a Reportagem da SIC "Renegados"
    1:27

    Grande Reportagem SIC

    O youtuber Miguel Paraiso escreveu uma paródia musical para a Grande Reportagem SIC "Renegados".Desde ontem já teve 67 mil visualizações no Facebook. Imagine que ia renovar o cartão de cidadão e diziam-lhe que afinal não é português? Mesmo tendo nascido, crescido, estudado e trabalhado sempre em Portugal? Foi o que aconteceu a inúmeras pessoas que nasceram depois de 1981, quando a lei da nacionalidade foi alterada.«Renegados» é como se sentem estes filhos de uma pátria que os excluiu. Para ver, esta quarta-feira, no Jornal da Noite da SIC.

  • "A nossa guerra não deixou heróis, só vilões e vítimas"
    5:26

    Mundo

    Luaty Beirão é o rosto mais visível de um movimento de contestação ao regime angolano que começou em 2011, ano da Primavera árabe. Mas a par dos 15+2, mediatizados num processo que os condenou por lerem um livro, outros activistas arriscam diariamente a liberdade. A SIC esteve em Luanda e falou com o advogado Adolfo Campos e com os músicos Carbono Casimiro, Mona Dya Kidi e David Salei. Já todos estiveram presos. Já todos foram vítimas de violência policial. Defendem que "a geração anterior comprometeu o país" e acreditam que só a mudança política pode trazer um futuro melhor. Para estes jovens activistas, a guerra que arrasou o país, e com que o regime justifica tudo, não deixou heróis, apenas "vilões e vítimas".

  • O que aconteceu à menina síria que relatava a guerra no Twitter?
    1:59