sicnot

Perfil

Mundo

Dinamarca vai retirar transexualidade da lista de doenças mentais

A comissão dos assuntos de saúde do parlamento da Dinamarca decidiu esta terça-feira por unanimidade retirar a transexualidade da lista de doenças mentais divulgada pela Direção-geral de Saúde daquele país. A medida entrará em vigor a 1 de janeiro de 2017.

(Arquivo)

(Arquivo)

© Eric Gaillard / Reuters

"Os transexuais na Dinamarca sentem como um estigma o facto de estarem ligados a um diagnóstico de doença mental dentro dos distúrbios de comportamento", declarou o porta-voz para os assuntos de saúde do Partido Social-democrata dinamarquês, Flemming Møller Mortensen.

A proposta inicial foi apresentada em fevereiro passado pela Lista Unitária - Aliança Vermelha e Verde (esquerda) e pela A Alternativa (uma nova formação ecologista de centro), tendo reunido o apoio posteriormente das restantes forças partidárias do parlamento dinamarquês e de várias organizações como a Amnistia Internacional e diversos grupos de defesa dos direitos da comunidade LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais e Transgénero).

"É um grande passo para os transexuais dinamarqueses e em todo o mundo que os políticos dinamarqueses tenham aprovado de forma tão clara a retirada da transexualidade da lista de doenças mentais. Isto faz da Dinamarca um país pioneiro para os seus direitos", referiu a secção dinamarquesa da Amnistia Internacional, num comunicado.

A Dinamarca permite desde setembro de 2014 que os transexuais mudem de sexo legalmente, sem necessidade de fazer qualquer intervenção cirúrgica ou de ter um diagnóstico médico.

Lusa

  • Brinquedos tecnológicos para oferecer no Natal
    5:33
  • Aniversário de Marcelo passado nas comemorações dos 700 anos da Marinha
    1:45

    País

    O Presidente da República defende que é preciso continuar a investir na Armada, nas pessoas, nas capacidades e no apoio de retaguarda. No dia em que fez 69 anos, Marcelo Rebelo de Sousa esteve nas comemorações dos 700 da Marinha, onde sublinhou os sete séculos de conquistas e de combates navais.

  • Costa anuncia reunião sobre neutralidade carbónica em fevereiro
    2:03

    País

    O Presidente francês defende que é preciso ir mais longe e mais rápido na luta contra as alteração climáticas, numa resposta à decisão de Donald Trump de retirar os EUA do Acordo de Paris. Em fevereiro, será a vez de Portugal organizar uma reunião sobre energia e transportes.