sicnot

Perfil

Mundo

Governo e Renamo chegam a consenso sobre agenda do diálogo para a paz

​O Governo moçambicano e a Renamo (Resistência Nacional Moçambicana), principal partido de oposição, chegaram segunda-feira a consenso em relação à proposta de agenda do diálogo sobre o fim da instabilidade política e militar no país.

"Durante este período em que estivemos reunidos, conseguimos consensualizar a proposta de agenda que vamos remeter às nossas lideranças e, depois deste envio, teremos a proposta definitiva", disse hoje aos jornalistas José Manteigas, deputado e membro da delegação da Renamo.

Citado pelo jornal 'O País', José Manteigas afirmou que as delegações do Governo moçambicano e da Renamo chegaram também a entendimento sobre as linhas gerais dos termos de referência do diálogo ao mais alto nível para o fim dos confrontos entre as forças de defesa e segurança moçambicanas e o braço armado do principal partido de oposição.

A reunião de segunda-feira, realizada no edifício da Assembleia da República de Moçambique, foi a segunda entre o Governo e a Renamo da ronda negocial que marcou o reatamento, na quarta-feira da semana passada, do diálogo entre as duas partes, que havia sido interrompido há vários meses.

As delegações do Governo e da Renamo têm a missão de preparar as condições para um encontro entre o chefe de Estado moçambicano, Filipe Nyusi, e o líder da Renamo, Afonso Dhlakama, visando acabar com a instabilidade no país.

Alguns pontos do centro de Moçambique têm sido nos últimos meses palco de confrontos entre as forças de defesa e segurança e o braço armado da Renamo e vários troços da principal estrada do país são alvos de ataques atribuídos ao movimento.

A Renamo exige governar as seis províncias do centro e norte do país onde reivindica vitória nas eleições gerais de 2014, como condição para o fim do conflito armado.


Lusa

  • 100 dias de Trump em 04'30''
    4:33

    Pequenas grandes histórias

    Donald Trump tomou posse como 45º Presidente dos EUA dia 20 de janeiro de 2017, fez 100 dias este sábado. Prometeu grandes mudanças, mas os planos acabaram por chocar de frente com a realidade e a burocracia de Washington, como foi o caso do Obamacare. Foi a primeira ordem executiva que assinou, no dia em que tomou posse, mas a revogação está longe de acontecer.

  • Marcelo recebido por multidão na Ovibeja
    2:52