sicnot

Perfil

Mundo

Hamas executa três condenados à morte

O procurador-geral nomeado pelo movimento de resistência islâmica Hamas, no poder na Faixa de Gaza, anunciou que três condenados à morte foram hoje executados, ao amanhecer e secretamente.

reuters

Ismail Jaber não adiantou de que forma os três homens, condenados por homicídio, foram executados. O Hamas indicou que as famílias das vítimas exigiram a execução das sentenças.

O procurador-geral tinha defendido recentemente que os criminosos de direito comum fossem executados em praça pública, tratamento habitualmente reservado aos palestinianos acusados de colaborar com o inimigo israelita.

Vários dirigentes do Hamas pediram recentemente às autoridades judiciárias, nas mãos do movimento islamita desde que tomou o poder pela força em Gaza, em 2007, a execução de 13 homens atualmente no corredor da morte por crimes de direito comum.

Este apelo levou vários defensores dos direitos humanos e organizações internacionais a pedir ao Hamas que renunciasse às execuções.

Mas o procurador-geral deixou claro que mais condenados poderão ser executados em breve.

"Executar todas as decisões judiciárias é um dever legal para proteger a sociedade", advertiu o seu gabinete.

Em comunicado, o gabinete de Ismail Jaber defendeu a legalidade das condenações e afirmou que "todas as etapas jurídicas" e as "garantias legais dos acusados foram respeitadas" durante o processo