sicnot

Perfil

Mundo

Quénia vai fechar maior campo de refugiados do mundo "até novembro"

O Quénia vai encerrar o maior campo de refugiados do mundo até novembro e enviar os refugiados somalis ali residentes de volta ao seu país em guerra ou para países terceiros, anunciou esta terça-feira o ministro do Interior.

© Thomas Mukoya / Reuters

O campo de Dadaab, situado na fronteira do Quénia com a Somália, acolhe cerca de 350.000 refugiados, a maioria dos quais fugidos à guerra somali que dura há mais de duas décadas.

O Governo queniano anunciou no início deste mês que vai encerrar o campo e criar uma equipa para investigar como isso há de ser feito.

"Quero informar o mundo de que a decisão de encerrar o campo de Dadaab é final", disse o ministro do Interior, Joseph Ole Nkaissery, depois de receber o relatório da equipa.

"Esperamos encerrar o campo o mais tardar em novembro deste ano", precisou.

Segundo o governante, o relatório será partilhado com o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR).

"Pelo nosso lado, vamos preparar um dispositivo de segurança e garantir que é feito da forma mais humana possível", acrescentou, sublinhando que o relatório é "muito claro quanto aos prazos" para assegurar a partida dos refugiados.

"Mas isto é uma operação do ACNUR, nós só estamos lá para os ajudar a devolver os refugiados", disse Joseph Ole Nkaissery.

As instituições humanitárias e a ONU têm expressado descontentamento com o plano de encerramento do campo, ao passo que grupos de direitos humanos alertaram que repatriar refugiados à força seria uma violação do direito internacional.

Lusa

  • Costa desvaloriza ameaça e mantém planos de visita a Angola
    2:27

    Economia

    O governo angolano reagiu duramente à acusação do Ministério público portugues contra o vice-presidente de Angola. Luanda diz que a acusação é um sério ataque à República de Angola que pode perturbar as relações entre os dois paises. António Costa desvaloriza a ameaça e mantém os planos de uma visita a Angola na primavera.

  • Ferro Rodrigues desvaloriza críticas do CDS
    3:24

    Caso CGD

    Marcelo Rebelo de Sousa fez questão de receber em público Ferro Rodrigues antes de um almoço com o presidente da Assembleia da República. O Presidente também recebeu a representante do CDS-PP, Assunção Cristas, que foi apresentar queixa de Ferro Rodrigues e da maioria de esqueda em relação à comissão de inquérito da Caixa Geral de Depósitos. Ferro Rodrigues desvalorizou as críticas.

  • Luaty Beirão agredido em manifestação em Luanda
    1:27

    Mundo

    Luanda tem sido palco de várias manifestações contra a forma como está a decorrer o processo eleitoral em Angola. Esta sexta-feira, uma dessas manifestações acabou em confrontos com as autoridades. Entre os manifestantes estava o ativista Luaty Beirão.

  • Regime de Pyongyang nega envolvimento na morte de Kim Jong-nam 
    1:53

    Mundo

    A polícia da Malásia diz que o irmão do líder da Coreia do Norte foi morto com uma arma química. Os investigadores encontraram vestígios de gás VX no corpo de Kim Jong-nam, um gás letal proibido pelas convenções internacionais. O Governo da Coreia do Sul pediu esta sexta-feira ao regime de Pyongyang que admita que está por detrás da morte de Kim Jong-nam mas o mesmo já veio negar o envolvimento no assassinato.