sicnot

Perfil

Mundo

Al-Shebab reivindicam atentado contra hotel de Mogadíscio

Os islamitas somalis da al-Shebab reivindicaram um atentado com viatura armadilhada hoje perpetrado contra o hotel Ambassador, no centro da capital somali, que fez um número indeterminado de vítimas, enquanto fontes concordantes relatam combates "em curso" dentro do edifício.

© Feisal Omar / Reuters

"O ataque começou com uma forte explosão e combatentes 'mujahidines' entraram no edifício", afirmou o grupo al-Shebab num comunicado divulgado via Internet.

Por sua vez, um responsável da segurança somali, Abdirasak Ahmed, confirmou à agência de notícias francesa AFP: "Uma viatura armadilhada atingiu um hotel, há civis mortos".

Uma fonte da segurança que solicitou o anonimato declarou que "o hotel Ambassador, onde estão alojados alguns deputados, era o alvo".

A mesma fonte precisou que a explosão, ocorrida pelas 17:40 locais (15:40 em Lisboa), foi seguida de um "ataque complexo" e que "combates com armas de fogo estão ainda em curso".

"Vi vários cadáveres no exterior do hotel, mas não sabemos quantas pessoas estão lá dentro, nem o número de vítimas no interior", explicou uma testemunha, Ibrahim Sheik Nur.

"As forças de segurança estão agora dentro do edifício e toda a zona foi cercada [pela polícia], acrescentou a mesma fonte.

Outra testemunha, Mohamed Elmi, garante ter visto "sete corpos, a maioria carbonizados", devido à explosão que descreveu como "muito forte".

O grupo somali al-Shebab, ligado à Al-Qaida, foi expulso de Mogadíscio em 2011 mas continua a representar uma forte ameaça tanto para a Somália como para o vizinho Quénia, onde realiza ataques frequentes.

Lusa

  • A semana em revista

    Mundo

    Com a semana a chegar ao fim, a SIC Notícias apresenta-lhe, num único artigo, os destaques que marcaram a atualidade nos últimos dias. Um espaço onde pode ficar a saber, ou simplesmente recordar, os temas que marcaram a semana noticiosa.

    André de Jesus

  • Registadas mais de 500 queimadas em 12 horas

    País

    A Proteção Civil registou esta sexta-feira, no distrito de Viana do Castelo, entre as 06:00 e as 18:00, 515 queimadas, mais cerca de uma centena das contabilizadas na quinta-feira, sendo que três terão dado origem a incêndios florestais.