sicnot

Perfil

Mundo

Aumenta para sete o número de mortos na Alemanha devido a inundações

As inundações provocadas pela chuva na Alemanha provocaram hoje a morte a três pessoas, que ficaram retidas em sua casa, aumentando para sete o número de vítimas mortais devido ao mau tempo, anunciaram as autoridades locais.

© Michaela Rehle / Reuters

© Michaela Rehle / Reuters

Os serviços de socorro da Baviera encontraram três cadáveres dentro de uma casa em Simbach am Inn, uma cidade de cerca de 10 mil habitantes, anunciou ao início da noite o presidente do distrito, sem especificar sexo e idade das vítimas.

Na região de Baden-Wurttemberg, as inundações de domingo provocaram a morte a quatro pessoas e ferimentos em 10.

Na quarta-feira, dois distritos da Baviera, Rottal-Inn e Passau, localizados na fronteira com a Áustria, foram colocados sob estado de catástrofe, depois do aumento das águas ter provocado o corte de estradas e pontes e obrigado as pessoas a procurarem refúgio nos telhados.

Na cidade de Triftern, cerca de 50 crianças vão passar a noite de hoje a dormir na escola, onde é impossível chegar por estrada devido às inundações.

Lusa

  • Chuvas torrenciais inundaram várias regiões de França, Alemanha e Bélgica
    1:27

    Mundo

    As chuvas torrenciais que estão a cair na Europa já inundaram várias regiões de França, Alemanha e Bélgica. As autoridades francesas pediram à população que vive junto às margens do rio Sena para se proteger das cheias, que devem atingir várias localidades nas próximas horas. Os turistas foram também aconselhados a evitarem passeios à beira rio em Paris. Os temporais já causaram quatro mortos na Alemanha e dezenas de feridos em França.

  • Mais de 50 detidos pela GNR em 12 horas

    País

    A GNR fez 51 detenções entre as 20:00 de sábado e as 08:00 de hoje, 39 das quais por condução sob efeito do álcool ou sem carta, e três por violência doméstica, segundo um comunicado hoje divulgado.

  • "Um Lugar ao Sol"
    17:05
  • Trump diz que Obamacare vai "colapsar"

    Mundo

    O Presidente norte-americano tentou desvalorizar a derrota política sofrida na sexta-feira no Congresso, ao desistir da revogação da lei de saúde pública do seu antecessor, conhecida como Obamacare, afirmando que esta vai colapsar por si mesma.