sicnot

Perfil

Mundo

Casais chineses compram cada vez mais esperma no mercado negro

Casais chineses estão a recorrer cada vez mais ao circuito de venda ilegal de esperma, que é ejetado diretamente na mulher, através do uso de uma seringa ou via relações sexuais, relata a imprensa local.

Espermatozóide humano.

Espermatozóide humano.

M-H Perrard

Segundo o jornal oficial Global Times, os bancos de esperma do país não conseguem responder à crescente procura, devido à falta de doadores e pouca qualidade do sémen disponível.

Num banco na província de Shaanxi, região oeste, por exemplo, apenas 100 em cada 1.000 candidatos a doadores passam nas análises preliminares, indicam dados recolhidos pela revista China Business View.

Como resultado, os casais inférteis têm de esperar entre um e dois anos para obter esperma doado, escreve a publicação.

E apesar dos incentivos financeiros - alguns hospitais oferecem até 5.000 yuan (perto de 680 euros), mais de três vezes o salário mínimo em Pequim, por 40 mililitros de sémen - muitos doadores optam pelo mercado 'negro', onde não são sujeitos a análises clínicas e podem ter sexo grátis, explica o diário The Beijing News.

O portal www.juanjing.net é um dos vários que promove o encontro entre casais e doadores.

Através daquela plataforma, homens - a maioria na casa dos 20 - exibem os seus atributos, como grau académico, profissão e até a longevidade dos avôs, visando provar a qualidade dos seus genes.

'Jerry Lee', 41 anos, por exemplo, "tem um coração puro", é doutorado numa universidade britânica, não fuma, bebe um copo de vinho "de vez em quando" e gosta de natação e correr ao ar livre.

O portal, no entanto, não garante a veracidade dos perfis nem exige qualquer tipo de certificação.

A imprensa chinesa cita médicos e advogados, alertando para os riscos de contrair doenças e para questões éticas, mas diz não existir ainda uma regulação legal que impeça este tipo de transação.

Apesar da China ter já mais residentes em áreas urbanas do que rurais, a família continua a ser fundamental na sociedade chinesa, com o casamento e ter filhos a constituírem quase um dever.

Um inquérito citado pela imprensa oficial revela, no entanto, que a percentagem de chineses inférteis aumentou de três por cento, em 1980, para 12,5% atualmente.

Lusa

  • A Catalunha "está farta da prepotência e dos abusos do governo"
    0:30
  • "Não há um verdadeiro debate democrático em Espanha"
    2:24
    Quadratura do Círculo

    Quadratura do Círculo

    QUINTA-FEIRA 23:00

    No Quadratura do Círculo desta quinta-feira, José Pacheco Pereira disse que este braço de ferro em território espanhol reforça a linha autoritária que existe em Espanha. Jorge Coelho considera que é urgente recorrer à diplomacia para definir um caminho a médio ou a longo prazo. Já o gestor Manuel Queiró afirma que Portugal não deve encarar este referendo com condescendência. 

  • Uber perde licença para operar em Londres

    Economia

    O regulador de transporte de Londres decidiu hoje que vai retirar à Uber a licença para operar na capital britânica. A proibição entra em vigor no final deste mês e vai afetar 40 mil motoristas da empresa multinacional norte-americana.

  • A corrida ao iPhone 8 no Japão, China e Austrália
    2:04
  • Óculos inteligentes permitem controlar telemóvel com o nariz
    1:05
  • Família Portugal Ramos
    15:01