sicnot

Perfil

Mundo

Milhares contra Keiko Fujimori antes das eleições no Peru

Milhares de pessoas manifestaram-se na capital do Peru na terça-feira contra Keiko Fujimori, candidata favorita à vitória na segunda volta das eleições presidenciais, a realizar no domingo.

© Guadalupe Pardo / Reuters

Os manifestantes entoaram 'slogans' como "Keiko Não!" e "Não a um estado administrado por traficantes", em alusão ao pai da candidata, o antigo Presidente Alberto Fujimori.

Keiko Fujimori, de 41 anos, foi a mais votada nas eleições presidenciais de abril, mas como não obteve a maioria necessária para formar Governo, haverá uma segunda volta a 05 de junho.

O seu adversário é o economista e ex-ministro da economia Pedro Pablo Kuczynski.

A candidata a primeira mulher Presidente do Peru, pelo partido de direita Força Popular, é descrita como a herdeira política da década 1990-2000, quando o seu pai estava no poder.

Alberto Fujimori, de 77 anos, cumpre uma pena de 25 anos de prisão por crimes de violação dos direitos humanos e corrupção.

Lusa

  • "Os governos são diferentes mas o povo é o mesmo"
    0:45

    Economia

    O Presidente da República atribui o resultado do défice do ano passado ao espírito de sacrifício do povo português. Num jantar em Coimbra para assinalar o Dia do Estudante, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que o valor do défice de 2016 é a prova de que com governos diferentes conseguem-se os mesmos objetivos.

  • Recuo na saúde é primeira derrota de peso para Donald Trump
    1:18

    Mundo

    O Presidente norte-americano sofreu esta sexta-feira uma derrota de peso. O líder da Câmara dos Representantes retirou a proposta do plano de saúde de Trump, que se preparava para um chumbo na câmara baixa do Congresso. Para já, mantém-se o Obamacare.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.