sicnot

Perfil

Mundo

Pelo menos 20 mil crianças presas em Fallujah e em risco de serem recrutadas pelos jihadistas

Pelo menos 20.000 crianças estão presas em Falluja e correm o risco de serem recrutadas pelos 'jihadistas' que controlam esta cidade do Iraque cercada pelas forças armadas, alertou hoje o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef).

reuters

Depois de terem estado meses a apertar o cerco ao redor de Fallouja, as forças iraquianas lançaram a 23 de maio uma ofensiva para recuperar a cidade, situada a 50 quilómetros a oeste de Bagdad, ao grupo terrorista Estado Islâmico (EI). Segunda-feira entraram na cidade onde enfrentaram uma forte resistência dos 'jihadistas'.

Os poucos habitantes que fugiram do centro da cidade desde o assalto falaram de falta de água potável e de comida. E as centenas de famílias que conseguiram sair de zonas periféricas de Fallouja e as pessoas ainda no local, contactadas por telefone, também se queixaram das más condições de vida.

"As crianças correm o risco de serem recrutadas forçosamente para o combate (...) e de se separarem da sua família", alertou o representante do Iraque na Unicef, Peter Hawkins, num comunicado. "As crianças recrutadas são forçadas a segurar armas para combater numa guerra de adultos. A sua vida e o seu futuro estão em perigo", continuou.

A UNICEF voltou a apelar à abertura das passagens seguras para permitir aos civis cercados - estimados em cerca de 50.000 - saírem da cidade situada na grande província de Al-Anbar.

As Nações Unidas acusaram o grupo EI de utilizar os civis como escudos humanos na batalha contra as tropas iraquianas apoiadas pela aliança internacional dirigida pelos Estados Unidos

  • O poder da linguagem corporal nos tribunais
    9:12
  • Fomos conhecer o novo Samsung S8
    1:42

    Mundo

    Depois da crise dos telemóveis Samsung Note 7 com bateria defeituosa que podia explodir, a marca tinha que lançar um aparelho inovador. O S8 foi anunciado esta quarta-feira em Londres. O repórter da SIC, Lourenço Medeiros, foi ver como é.

    Enviado SIC