sicnot

Perfil

Mundo

Primeira caravana de ajuda entra em Daraya na Síria

Uma caravana com ajuda humanitária entrou hoje na cidade síria de Daraya, controlada pelos rebeldes, disse a Cruz Vermelha, a primeira entrega desde o cerco que o regime de Damasco montou em 2012.

© Omar Sanadiki / Reuters

As Nações Unidas avisaram, no mês passado, que se não houvesse evolução no acesso à ajuda a zonas cercadas até 1 de junho, iria encarregar o Programa Alimentar Mundial de começar a dar assistência aérea na Síria.

O Comité Internacional da Cruz Vermelha disse que tanto os funcionários das Nações Unidas como do Crescente Vermelho Árabe Sírio estiveram envolvidos na entrega de hoje.

Segundo o conselho local da cidade cercada pelos rebeldes, a caravana incluía apenas "abastecimentos médicos" e não tinha qualquer ajuda alimentar para as populações famintas.

Daraya foi uma das primeiras cidades da Síria a manifestar-se contra o governo em 2012 e um dos primeiros sítios a ficarem sob um rigoroso regime de cerco no final de 2012.

Cerca de 8.000 pessoas vivem na cidade, que fica apenas a 15 minutos de carro a sudoeste de Damasco.

Apesar da intensificação dos apelos dos seus residentes, das Nações Unidas e dos grupos de direitos humanos, o governo sírio tem até agora recusado permitir ajuda à cidade.

A 12 de maio foi negada a permissão para entrar a cinco camiões de ajuda humanitária à espera nos arredores de Daraya, numa dramática rejeição de 11 horas.

"Da última vez, as pessoas encheram as ruas à espera que a ajuda entrasse", disse à AFP a ativista Shadi Matar, de dentro de Daraya.

"Desta vez, não havia ninguém. Tinham medo que o regime os bombardeasse e eles sabem que a ajuda humanitária apenas tem abastecimentos médicos", disse.

No início do dia de hoje, a Rússia anunciou que haveria uma trégua local por 48 horas em Daraya para assegurar que a ajuda seria entregue com segurança.

As paragens de combate temporárias foram introduzidas em Daraya e noutro lugar, de forma a reforçar um cessar-fogo mais amplo mediado pela Rússia e pelos EUA para faixas do território sírio.

Lusa

  • Novas regras para os pagamentos em dinheiro vivo

    Economia

    Os pagamentos em dinheiro acima de 3.000 euros são proibidos a partir de quarta-feira, mas aos não residentes são permitidos pagamentos até 10 mil euros, ou o equivalente em moeda estrangeira, segundo um diploma hoje publicado.

  • Brasileiros procuram Portugal
    3:59

    País

    Viver em Portugal é hoje em dia um grande sonho da classe média brasileira. De acordo com o Ministério dos Negócios Estrangeiros, só em 2016, o número de vistos de residência aumentarem em mais de 30%. A língua, a segurança e a qualidade de vida são as razões apontadas para a mudança. Todos os dias, no consulado português no Rio de Janeiro, para a obtenção de vistos.