sicnot

Perfil

Mundo

Autoridades dispersam manifestação em Caracas com gás lacrimogéneo

Militares e polícias venezuelanos recorreram hoje a gás lacrimogéneo para dispersar uma manifestação de algumas dezenas de pessoas no centro de Caracas, nas ruas circundantes do palácio presidencial.

Fernando Llano

O protesto - que culminou com a intervenção das forças de segurança, em número substancialmente superior aos manifestantes - tinha começado horas antes junto de estabelecimentos comerciais, com os manifestantes a condenarem a escassez de bens básicos.

Os manifestantes gritaram palavras de ordem como "Nicolás Maduro, o povo tem fome, queremos comida" e bloquearam avenidas do centro da capital venezuelana, provocando engarrafamentos de trânsito e levando à suspensão de carreiras de autocarros.

Apesar da ação policial os manifestantes regressaram por várias vezes à avenida Fuerzas Armadas, gritando "fora, fora" para os militares e "temos fome, queremos comida".

Durante a manifestação, pelo menos 14 jornalistas foram agredidos por alegados simpatizantes do Governo do Presidente venezuelano Nicolás Maduro, grupos de motociclistas armados conhecidos localmente como "coletivos".

Entre os jornalistas agredidos encontram-se duas equipas das estações de televisão estrangeiras Vivo Play e NTN 24.

A Vivo Play denunciou que uma repórter, um operador de câmara e um motorista foram arrastados para fora da viatura em que circulavam, lançados ao chão, e que o equipamento lhes foi roubado sob ameaça de armas.

Imagens difundidas pela Vivo Play, captadas a partir de um edifício, dão conta do momento em que a equipa do canal é atacada pelos homens armados sob o olhar indiferente de dois polícias militares que circulavam numa motocicleta.

A NTN 24 denunciou que uma jornalista daquela estação foi intercetada por um funcionário da Guarda Nacional Bolivariana (polícia militar) que a obrigou a apagar o material de vídeo que tinha gravado, antes de deixá-la abandonar o lugar.

Lusa

  • Família Aveiro na inauguração do Aeroporto Cristiano Ronaldo
    2:34

    País

    A decisão de dar o nome de Cristiano Ronaldo ao aeroporto da Madeira divide opiniões. Contudo, na cerimónia de inauguração desta quarta-feira só se ouviram aplausos. Os madeirenses juntaram-se à porta do aeroporto para ver e receber o melhor jogador do mundo. Também a família do jogador esteve na Madeira para apoiar Ronaldo.

  • A (polémica) mudança de nome do aeroporto da Madeira
    2:00

    País

    O aeroporto da Madeira é desde esta quarta-feira aeroporto Cristiano Ronaldo. O Presidente da República e o primeiro-ministro estiveram juntos na homenagem ao futebolista. A alteração não é consensual entre os madeirenses.

  • O busto de Ronaldo que virou piada no mundo inteiro
    2:04

    País

    No dia em que foi formalizado o novo nome do aeroporto da Madeira, foi também conhecido o busto em bronze de Cristiano Ronaldo e que, desde logo, começou a provocar reações em todo o mundo. As críticas da imprensa internacional não são propriamente positivas e a internet aproveitou para dar contornos humorísticos à criação.

  • A história de um dos maiores fãs de Cristiano Ronaldo
    5:52

    Desporto

    Um dos maiores fãs de Cristiano Ronaldo não perdeu a oportunidade de se deslocar à Madeira, para conhecer o ídolo e o local onde Cristiano nasceu e cresceu. Lucas Mendes é brasileiro, tem apenas 23 anos e criou a página de fãs de Ronaldo mais seguida no Brasil.

  • Os seus descontos para a Segurança Social estão em ordem?
    7:50
    Contas Poupança

    Contas Poupança

    4ª FEIRA JORNAL DA NOITE

    Os portugueses estão cada vez mais preocupados com a reforma. O valor que se vai receber depende dos descontos que se fizerem para a Segurança Social. Mas há contabilistas que cometem burlas com o dinheiro dos clientes, há esquecimentos, e empresas que deixam de pagar as contribuições por falta de verbas. O Contas Poupança explica-lhe como pode ver neste instante se todos os seus descontos estão nos cofres da Segurança Social, e corrigir algum erro antes que seja tarde demais.

  • "Não há razão para fingirmos que hoje é um dia feliz"
    1:55

    Brexit

    Depois de receber esta quarta-feira a notificação do Brexit, o presidente do Conselho Europeu antecipou negociações difíceis. Donald Tusk diz que agora é preciso minimizar os prejuízos para os cidadãos europeus e para as empresas.

  • "Não há recuo possível"
    2:30

    Brexit

    O processo de saída do Reino Unido da União Europeia começou esta quarta-feira, com a ativação do artigo 50.º do Tratado de Lisboa. A notificação de Theresa May foi feita por carta a Donald Tusk e a primeira-ministra disse que não recuo possível. O processo de negociações levará dois anos e a saída do Reino Unido da União Europeia ficará concluída em 2019.