sicnot

Perfil

Mundo

Autoridades dispersam manifestação em Caracas com gás lacrimogéneo

Militares e polícias venezuelanos recorreram hoje a gás lacrimogéneo para dispersar uma manifestação de algumas dezenas de pessoas no centro de Caracas, nas ruas circundantes do palácio presidencial.

Fernando Llano

O protesto - que culminou com a intervenção das forças de segurança, em número substancialmente superior aos manifestantes - tinha começado horas antes junto de estabelecimentos comerciais, com os manifestantes a condenarem a escassez de bens básicos.

Os manifestantes gritaram palavras de ordem como "Nicolás Maduro, o povo tem fome, queremos comida" e bloquearam avenidas do centro da capital venezuelana, provocando engarrafamentos de trânsito e levando à suspensão de carreiras de autocarros.

Apesar da ação policial os manifestantes regressaram por várias vezes à avenida Fuerzas Armadas, gritando "fora, fora" para os militares e "temos fome, queremos comida".

Durante a manifestação, pelo menos 14 jornalistas foram agredidos por alegados simpatizantes do Governo do Presidente venezuelano Nicolás Maduro, grupos de motociclistas armados conhecidos localmente como "coletivos".

Entre os jornalistas agredidos encontram-se duas equipas das estações de televisão estrangeiras Vivo Play e NTN 24.

A Vivo Play denunciou que uma repórter, um operador de câmara e um motorista foram arrastados para fora da viatura em que circulavam, lançados ao chão, e que o equipamento lhes foi roubado sob ameaça de armas.

Imagens difundidas pela Vivo Play, captadas a partir de um edifício, dão conta do momento em que a equipa do canal é atacada pelos homens armados sob o olhar indiferente de dois polícias militares que circulavam numa motocicleta.

A NTN 24 denunciou que uma jornalista daquela estação foi intercetada por um funcionário da Guarda Nacional Bolivariana (polícia militar) que a obrigou a apagar o material de vídeo que tinha gravado, antes de deixá-la abandonar o lugar.

Lusa

  • "Hoje vi chover lume"
    3:57
  • A Minha Outra Pátria
    29:53
  • Milhares de clientes da CGD vão pagar quase 5€/ mês por comissões de conta
    1:24

    Economia

    Milhares de clientes da Caixa Geral de Depósitos (CGD), que até aqui estavam isentos de qualquer pagamento, vão começar a pagar quase 5 euros por mês por comissões de conta. A medida abrange também reformados e pensionistas e entra em vigor já em setembro. Ainda assim, os clientes com mais de 65 anos e uma pensão inferior a 835 euros por mês continuam isentos.

  • O apelo da adolescente arrependida de ir lutar pelo Daesh

    Daesh

    Uma adolescente alemã que desapareceu da casa dos pais, no estado da Saxónia, esteve entre os vários militantes do Daesh detidos este fim de semana na cidade iraquiana de Mossul. Arrependida do rumo que deu à sua vida, deixou um apelo emocionado em que expressa, repetidamente, a vontade de "fugir" e voltar para casa.

    SIC