sicnot

Perfil

Mundo

Celebridades enviam "carta de amor" ao Reino Unido contra Brexit

A atriz franco-norte-americana Julie Delpy, o treinador francês do Arsenal Arsene Wenger e o chef português Luís Baena estão entre 140 personalidades europeias que hoje subscrevem uma "carta de amor ao povo britânico".

© Danny Moloshok / Reuters

"Reino Unido, por favor fica", lê-se na carta, publicada no suplemento literário do Timeshoje, a pouco mais de duas semanas do referendo sobre a permanência do Reino Unido na União Europeia de 23 de junho.

"Não são apenas tratados que nos unem ao vosso país, mas laços de admiração e afeto. Todos esperamos que votem pela renovação desses laços", afirmam.

Entre os subscritores figuram também o músico sueco ex-membro dos Abba Bjorn Ulvaeus, o antigo treinador francês do Liverpool Gerard Houllier, o realizador holandês Paul Verhoeven, o ator francês Christopher Lambert, a atriz e modelo italiana Isabella Rossellini, o chef francês Raymond Blanc e a romancista italiana Elena Ferrante.

"A decisão é vossa e nós vamos aceitá-la. Seja como for, se ajudar os indecisos a tomarem uma decisão, gostaríamos de expressar o quanto valorizamos ter o Reino Unido na União Europeia", acrescentam.

A carta é assinada por 140 escritores, atores, músicos, arquitetos e cientistas da Alemanha, Áustria, Bélgica, Bulgária, Dinamarca, Espanha, Finlândia, França, Grécia, Holanda, Irlanda, Itália, Luxemburgo, Polónia, Portugal, República Checa, Roménia e Suécia.

As sondagens de opinião indicam que quase um quinto dos eleitores britânicos ainda não decidiu o sentido de voto no referendo de 23 de junho.

Sem contar com os indecisos, o "Ficar" reúne 51% das intenções de voto e o "Sair" 49%, segundo a média de sondagens feita pela organização WhatUKThinks de hoje.

Lusa

  • Polícias ameaçam com protestos no arranque do campeonato
    1:24

    País

    Os agentes da PSP ameaçam boicotar a presença nos jogos do campeonato da Primeira e Segunda ligas que começam em 15 dias. Os agentes colocam em causa o atual modelo de policiamento no futebol, que faz com que muitos dos profissionais da PSP trabalhem sem remuneração em dia de folga.

  • 700 milhões para armamento e equipamento militar
    1:16

    País

    Portugal vai investir nos próximos anos 700 milhões de euros em armas e equipamento militar. Segundo a imprensa de hoje, o objetivo é colocar algumas áreas das Forças Armadas a um nível similar ao dos outros aliados da NATO. É o maior volume de programas de aquisição dos últimos anos e parte das verbas vão beneficiar a indústria portuguesa que fabrica aviões, navios-patrulha, rádios e sistemas de comando e controlo.

  • Princesa Diana morreu há 20 anos. Filhos falam pela 1ª vez da intimidade
    1:15