sicnot

Perfil

Mundo

Polónia cria unidades de defesa civil em resposta à ameaça russa

A Polónia vai formar unidades de defesa territorial, constituídas por civis com formação militar, no que é uma resposta à ameaça russa sentida no país, indicou hoje o ministro polaco da Defesa, Antoni Macierewicz.

© Kacper Pempel / Reuters

"Em setembro vai começar o recrutamento dos primeiros membros da defesa territorial", anunciou, citado pela agência France Presse, o governante num congresso de organizações paramilitares em Ostróda (norte).

As decisões sobre a constituição destas unidades e respetivos comandos foram tomadas em abril, acrescentou o ministro da Defesa, de acordo com a agência oficial polaca, PAP.

"A defesa territorial é a nossa resposta aos perigos ligados à guerra híbrida", a tática de infiltração que a Rússia é acusada de ter aplicado na Ucrânia, afirmou Grzegorz Kwasniak, o responsável designado para pôr de pé as forças civis.

De acordo com os planos adotados em abril, a defesa territorial deverá contar com 35 mil efetivos. Cada um dos 16 departamentos administrativos polacos (as voivodias) deverá dispor de uma brigada e o departamento de Mazovie disporá de duas.

O ministro anunciou que será prioritária a constituição das brigadas e batalhões nas voivodias no este do país, designadamente, as unidades de Podlasia, Lublin e de Podkarpacia, regiões consideradas como mais vulneráveis porque mais próximas da Rússia.

A ameaça sentida na Polónia e nos países bálticos pelos acontecimentos na Ucrânia levou à ativação de grupos paramilitares nesses países, presentes também no congresso de Ostróda. O número de voluntários inscritos nestes grupos não tem parado de aumentar nos últimos dois anos.

Na Polónia, os grupos paramilitares Strzelec, criados no início do século XX pelo pai da independência polaca, Jozef Pilsudski, têm atraído numerosos jovens, contando atualmente com 12 mil pessoas.

Numa declaração à AFP, o comandante do Strzelec, Marcin Waszczuk, felicitou-se com a participação estreante dos grupos paramilitares num importante exercício militar -- Anakonda -- na Polónia entre 7 e 17 de junho, que envolverá vários países da NATO.

Lusa

  • Não há risco de colapso do viaduto de Alcântara
    1:35

    País

    O desvio de um pilar do viaduto de Alcântara obrigou esta quarta-feira ao corte do trânsito e da circulação de comboios da linha de Cascais. O estrago terá sido provocado por um camião que embateu na estrutura. A circulação ferroviária foi retomada a meio da manhã, mas o viaduto só será reaberto esta quinta-feira.

  • Suspeito de homicídio à porta do Luanda foi ouvido em tribunal e ficou em preventiva
    1:36

    País

    O suspeito de ser o autor dos disparos que mataram um jovem junto à discoteca Luanda foi ouvido em tribunal e ficou em prisão preventiva. Segundo a investigação, tudo terá começado com um mero desacato, ainda dentro da discoteca, onde a vítima e o detido foram filmados a discutir. O homem de 23 anos está indiciado por dois crimes de homicídio, um na forma tentada.

  • Romeu e Julieta nasceram no mesmo dia e no mesmo hospital

    Mundo

    Na Carolina do Sul, nos EUA, dois bebés tinham o parto marcado para 26 de março mas decidiram nascer mais cedo: exatamente no mesmo dia, apenas com uma diferença de 18 horas. Os pais não se conheciam e, curiosamente, deram o nome aos recém nascidos de Romeo e Juliet (em português, Romeu e Julieta).

  • Gelo nos polos recua para recordes mínimos

    Mundo

    A extensão de gelo polar dos oceanos Ártico e Antártico atingiu recordes mínimos a 13 de fevereiro, perdendo o equivalente a uma área maior do que o México, informou esta quarta-feira a agência espacial norte-americana NASA.

  • Túmulo de Jesus Cristo restaurado

    Mundo

    Após 10 meses de obras de restauro, o túmulo onde Jesus Cristo terá sido sepultado foi esta quarta-feira revelado numa cerimónia na igreja do Santo Sepulcro, em Jerusalém.