sicnot

Perfil

Mundo

Polónia cria unidades de defesa civil em resposta à ameaça russa

A Polónia vai formar unidades de defesa territorial, constituídas por civis com formação militar, no que é uma resposta à ameaça russa sentida no país, indicou hoje o ministro polaco da Defesa, Antoni Macierewicz.

© Kacper Pempel / Reuters

"Em setembro vai começar o recrutamento dos primeiros membros da defesa territorial", anunciou, citado pela agência France Presse, o governante num congresso de organizações paramilitares em Ostróda (norte).

As decisões sobre a constituição destas unidades e respetivos comandos foram tomadas em abril, acrescentou o ministro da Defesa, de acordo com a agência oficial polaca, PAP.

"A defesa territorial é a nossa resposta aos perigos ligados à guerra híbrida", a tática de infiltração que a Rússia é acusada de ter aplicado na Ucrânia, afirmou Grzegorz Kwasniak, o responsável designado para pôr de pé as forças civis.

De acordo com os planos adotados em abril, a defesa territorial deverá contar com 35 mil efetivos. Cada um dos 16 departamentos administrativos polacos (as voivodias) deverá dispor de uma brigada e o departamento de Mazovie disporá de duas.

O ministro anunciou que será prioritária a constituição das brigadas e batalhões nas voivodias no este do país, designadamente, as unidades de Podlasia, Lublin e de Podkarpacia, regiões consideradas como mais vulneráveis porque mais próximas da Rússia.

A ameaça sentida na Polónia e nos países bálticos pelos acontecimentos na Ucrânia levou à ativação de grupos paramilitares nesses países, presentes também no congresso de Ostróda. O número de voluntários inscritos nestes grupos não tem parado de aumentar nos últimos dois anos.

Na Polónia, os grupos paramilitares Strzelec, criados no início do século XX pelo pai da independência polaca, Jozef Pilsudski, têm atraído numerosos jovens, contando atualmente com 12 mil pessoas.

Numa declaração à AFP, o comandante do Strzelec, Marcin Waszczuk, felicitou-se com a participação estreante dos grupos paramilitares num importante exercício militar -- Anakonda -- na Polónia entre 7 e 17 de junho, que envolverá vários países da NATO.

Lusa

  • Obama diz que Guterres "tem uma reputação extraordinária"
    1:38

    Mundo

    António Guterres diz que vai trabalhar com Barack Obama e também com Donald Trump, na reforma das Nações Unidas. O futuro secretário-geral da ONU foi recebido por Obama, na Casa Branca, onde recebeu vários elogios do presidente norte-americano.

  • Mãe do guarda-redes da Chapecoense comove o Brasil
    1:37
  • Dezenas de mortos em bombardeamentos do Daesh em Mossul

    Daesh

    Dezenas de civis, entre os quais várias crianças, morreram e outros ficaram feridos em ataques de morteiro efetuados pelo grupo extremista Daesh em Mossul, disse à agência Efe o vice-comandante das forças antiterroristas iraquianas.

  • Morreu o palhaço que fazia rir as crianças de Alepo

    Mundo

    Anas al-Basha, mais conhecido como o Palhaço de Alepo, morreu esta terça-feira durante um bombardeamento aéreo na zona dominada pelos rebeldes. O funcionário público mascarava-se de palhaço para ajudar a trazer algum conforto e alegria às crianças sírias, que vivem no meio de uma guerra civil.

  • Tribunal chinês iliba jovem executado há 21 anos

    Mundo

    Nie Shubin foi fuzilado em 1995, na altura com 20 anos, depois de ter sido condenado por violação e assassinato de uma mulher, na cidade de Shijiazhuang. Agora, a justiça chinesa vem dizer que, afinal, o jovem era inocente, uma vez que não foram encontradas provas suficientes para o condenar.