sicnot

Perfil

Mundo

FLEC/FAC decreta cessar-fogo em Angola após morte de líder

A direção interina da Frente de Libertação do Enclave de Cabinda - Forças Armadas de Cabinda (FLEC/FAC) decretou hoje unilateralmente um cessar-fogo de três meses, após a morte, de madrugada, do líder e cofundador do movimento Nzita Tiago.

Bandeira de Cabinda

Bandeira de Cabinda

"A luta continuará e nós decretamos um cessar-fogo por três meses", disse à agência Lusa por Jean-Claude Nzita, porta-voz do movimento independentista que luta pela secessão do enclave cabindês desde 1963, primeiro contra o regime colonial português (até 1975) e, depois, contra Luanda.

Jean-Claude Nzita disse, por outro lado, que a FLEC/FAC enviou, também hoje, um pedido às autoridades de Luanda para que aceite reabrir o processo de negociações, após quase uma década de ausência de diálogo.

Durante as tréguas unilaterais, acrescentou, a FLEC/FAC vai suspender todas as atividades militares em Cabinda - "os nossos combatentes já foram informados da decisão" -, e convocar uma reunião da direção do movimento, de forma a eleger novo presidente.

"África perdeu um grande combatente", afirmou Jean-Claude Nzita.

Nzita Tiago, 88 anos, nasceu a 14 de julho de 1927 em Mboma Lubinda, Cabinda, e morreu hoje de madrugada em Draveil, arredores de Paris, por razões que só a autópsia, a fazer em breve, determinará.

O funeral, indicou Jean Claude Nzita à Lusa, vai decorrer em breve em Paris, não estando previsto que, a menos que o regime do presidente angolano José Eduardo dos Santos aceite às pretensões da FLEC/FAC, o corpo do presidente do movimento seja trasladado para Cabinda.

"Em princípio, o funeral será em Paris. Não sei se poderá vir a ser trasladado para Cabinda (enclave angolano limitado a norte pela República do Congo e a leste e a sul pela República Democrática do Congo)", referiu.

"Cabinda está sob ocupação (angolana). Se libertarem Cabinda, então irá pensar-se nisso. Mas nunca sob ocupação angolana, pois (Nzita Tiago) passou toda a vida a combatê-la e nem sequer tem passaporte angolano. É cidadão gabonês", acrescentou, lembrando que o líder nunca aceitou o estatuto de refugiado angolano.

Lusa

  • O percurso dos rendimentos de Ronaldo
    3:43

    Desporto

    O Ministério das Finanças espanhol abriu uma investigação a Cristiano Ronaldo, por eventuais irregularides na declaração dos rendimentos da publicidade. A Gestifute, empresa do agente do avançado do Real Madrid, garante que Ronaldo tem os impostos em dia. A investigação aos documentos extraídos da plataforma informática Football Leaks, liderada pela revista alemã Der Spiegel, e da qual faz parte o jornal Expresso, conseguiu traçar o percurso dos rendimentos do melhor jogador do mundo.

  • Fábio Coentrão investigado por suspeita de delitos fiscais
    3:37

    Desporto

    O Ministério Público de Madrid acusou o defesa português Ricardo Carvalho de evasão fiscal e está a investigar Fábio Coentrão por eventuais delitos fiscais. Além dos dois portugueses a justiça acusou ainda o espanhol Xabi Alonso, o argentino Ángel Di María e investiga o colombiano Falcão. As investigações surgem depois da revelação do caso Football Leaks, investigada pelo Expresso e pelo consórcio europeu de jornalistas que tiveram acesso a milhões de documentos.

  • Votações sobre o mapa judiciário geram tensão no Parlamento
    2:01

    País

    O momento das votações no Parlamento ficou marcado por alguma tensão. Depois de aprovadas, em comissão, as alterações ao mapa judiciário, o PSD opôs-se a que o diploma fosse votado em plenário, uma vez que não fazia parte da versão inicial do guião de votações. A esquerda acusou os sociais-democratas de terem motivações estritamente políticas e não regimentais.

  • Uma alternativa aos serviços de enfermagem ao domicílio
    7:34
  • As primeiras palavras de um dos sobreviventes da Chapecoense
    0:29
  • Familiares de vítimas procuram destroços do MH370
    1:48

    Voo MH370

    Um grupo de familiares das vítimas do avião das linhas aéreas da Malásia, desaparecido em 2014, procuram destroços do aparelho em Madagáscar. As autoridades malaias estudam a posssibilidade de uma nova operação de buscas.

  • Primeiro-ministro em lágrimas ao reencontrar refugiado que recebeu no Canadá em 2015

    Mundo

    Justin Trudeau desfez-se em lágrimas no reencontro com um refugiado sírio, que ele recebeu no Canadá em 2015. No ano passado, Trudeau recebeu pessoalmente os refugiados no aeroporto, onde foi visto a entregar casacos de inverno aos migrantes. Esta segunda-feira, o primeiro-ministro conheceu algumas das famílias que se estabeleceram no país, numa reunião filmada pela emissora canadiana CBC.