sicnot

Perfil

Mundo

Mais de 10 mortos na Índia em confrontos entre polícia e seita que ocupava parque

Mais de dez pessoas morreram na Índia na sequência de confrontos durante uma operação da polícia para expulsar os membros de uma seita que ocupavam ilegalmente um parque público há dois anos, informou a polícia.

Arquivo

Arquivo

© Adnan Abidi / Reuters

A agência France Press dá conta de 15 mortos, enquanto a agência Efe, por sua vez, fala em pelo menos 12 mortos.

Ambas as agências noticiosas referem dois polícias entre os mortos.

Os confrontos ocorreram na noite de quinta-feira, durante a operação da polícia, em cumprimento de uma ordem judicial, para expulsar os cerca de 3.000 seguidores da seita que estavam acampados no parque na cidade de Mathura, cidade do estado de Uttar Pradesh, no norte da Índia.

Os ocupantes do parque foram identificados pela imprensa local como membros do Swadheen Bharat Vidhik Satyagrahi, um grupo de extrema direita hinduísta.

O ministro do interior da Índia, Rajnath Singh, manifestou na rede social Twitter a sua "angústia pela perda de vidas humanas nos incidentes de violência em Mathura".

Lusa

  • Porque é que Melania e Ivanka vestiram preto para conhecer o Papa

    Mundo

    Melania e Ivanka chegaram ao Vaticano de preto, uma escolha muito questionada. De vestidos longos e véus, as mulheres Trump seguiram assim o dress code aconselhado nas audiências com o Papa. Também Michelle Obama usou uma vestimenta do género, em 2009, quando visitou Bento XVI.

  • Escola de Vagos castiga alunos por protesto contra a homofobia e preconceito

    País

    Os alunos da Escola Secundária de Vagos, no distrito de Aveiro, organizaram um protesto contra o que consideram homofobia e preconceito. Segunda-feira, depois de duas alunas se terem beijado foram chamadas à direção da escola, que as terá informado que não podiam beijar-se em público. O protesto foi gravado e partilhado nas redes sociais. Em declarações à SIC Notícias, um dos alunos disse que todos os envolvidos no protesto vão ser alvos de um processo disciplinar. O Bloco de Esquerda já pediu esclarecimentos ao Ministério da Educação.

    EXCLUSIVO

    Rita Pedras