sicnot

Perfil

Mundo

Mau tempo impede aventureiro de 69 anos de atravessar o Atlântico de caiaque

A agitação marítima na costa leste norte-americana obrigou hoje um reformado polaco, considerado pela National Geographic como o "aventureiro de 2015", a desistir de uma viagem de caiaque até Portugal, onde iria comemorar os seus 70 anos.

facebook.com/aleksander.doba

Saído de Manhattan no passado domingo, o objetivo de Aleksander Doba era chegar a Portugal em setembro para o seu 70.º aniversário, mas desistiu hoje devido à agitação marítima. O aventureiro já disse, na sua página na rede social Facebook, que irá fazer uma nova tentativa em 2017.

O anúncio foi feito pela equipa do desportista, dizendo que as grandes ondas em Sandy Hook, no estado de Nova Jérsia, o impediram de avançar. Apesar de ter chegado ao litoral em segurança, o caiaque ficou demasiado danificado para continuar viagem, lia-se no anúncio, citado pela agência noticiosa France Presse.

Considerado pela revista National Geographic como um dos aventureiros do ano de 2014/2015 por ter realizado a maior expedição pelo Atlântico em caiaque, o polaco Aleksander Doba fez a sua terceira tentativa de atravessar o Atlântico, de novo com Portugal numa das extremidades do trajeto.

A primeira viagem transatlântica que realizou entre Outubro de 2010 e fevereiro de 2011, da capital do Senegal, Dakar, à cidade brasileira de Acarau.

Já em outubro de 2013 partiu de Lisboa para navegar até Florida, nos EUA, em abril de 2014, o que lhe valeu o reconhecimento da National Geographic.

Lusa

  • Comitiva portuguesa terminou visita à central de Almaraz

    País

    A visita técnica da delegação portuguesa e da Comissão Europeia à central nuclear de Almaraz, em Espanha, realizou-se esta segunda-feira. A visita serviu para Portugal se inteirar sobre o funcionamento da central e sobre o projeto de construção de uma instalação para armazenamento de resíduos radioativos.

  • O Nokia 3310 está de volta
    1:16

    Economia

    A Nokia chegou a ser uma das maiores empresas do mundo devido ao fabrico de telemóveis. Caiu, mas acaba de fazer renascer um dos sucessos de vendas do início do milénio. O anúncio foi feito este domingo, em Barcelona.