sicnot

Perfil

Mundo

Michelle Obama critica muros de Trump

A primeira-dama dos Estados Unidos, Michelle Obama, enalteceu hoje a diversidade do país contra os "muros" propostos pelo republicano Donald Trump, durante uma cerimónia em uma universidade de Nova Iorque.

© Carlos Barria / Reuters

"Aqui nos Estados Unidos não vamos sucumbir ao medo, não deixamos que as nossas diferenças nos dividam, nem construímos muros para deixar as pessoas de fora", disse Michelle Obama, durante uma cerimónia na City College of New York.

Na cerimónia, Michelle Obama aproveitou para alertar para os líderes que "demonizam" as pessoas por serem diferentes, para quem a diversidade é uma "ameaça" e para os que propõem a "raiva" e a "intolerância" como pilares.

"É o poder das nossas diferenças que nos permite ser mais inteligentes e criativos porque sabemos que a nossa grandeza vem de saber apreciarmos os pontos fortes dos outros", afirmou Michelle Obama, perante cerca de 4.000 estudantes.

A primeira-dama salientou que naquela universidade estudam alunos de 150 nacionalidades, onde todos os dias são faladas mais de 100 línguas, transformando o local num "paraíso", porque não é preciso esconder os nomes e os sotaques.

"O talento e o esforço, combinados com formação e uma experiência de vida diversificada, sempre foram a força motriz da singular engenhosidade norte-americana", disse, acrescentando que aqueles alunos são a melhor prova de que o sonho norte-americano ainda continua.

Lusa

  • Cientistas testam útero artificial em cordeiros prematuros

    Mundo

    Um grupo de cientistas desenvolveu um útero artificial - o Biobag - que se assemelha a uma bolsa de plástico e que ajuda no desenvolvimento de cordeiros prematuros. O método foi testado nestes animais mas os cientistas do Hospital Pediátrico de Filadélfia, nos Estados Unidos, garantem que poderá vir a ser utilizado também em bebés que nascem prematuros.

  • Trump cria linha de apoio a vítimas de "extraterrestres criminosos"

    Mundo

    Quando o Governo norte-americano usa o termo "extraterrestre criminoso", refere-se a alguém que não é cidadão dos Estados Unidos da América e que foi condenado por um crime. Quando a mesma expressão é usada pelos utilizadores do Twitter, o significado é completamente diferente. Os internautas pensam na série Ficheiros Secretos e em discos voadores. Por isso, o lançamento de uma linha telefónica, por parte da Casa Branca, para as vítimas de "extraterrestres criminosos" só podia dar em confusão.

  • Casados há 69 anos, morrem de mãos dadas com 40 minutos de diferença

    Mundo

    Isaac Vatkin, de 91 anos, morreu cerca de 40 minutos depois de Teresa, de 89 anos, no passado sábado no Highland Park Hospital, no estado norte-americano Ilinóis. "Não queríamos que fossem embora, mas não podíamos pedir que partíssem de melhor maneira", afirmou o neto William Vatkin. O casal morreu no hospital poucos dias depois de celebrarem 69 anos de casados.