sicnot

Perfil

Mundo

ONU vai pedir à Síria autorização para dar ajuda humanitária em zonas sitiadas

As Nações Unidas vão solicitar no domingo a autorização da Síria para poder largar ajuda humanitária pelo ar a centenas de milhar de pessoas encurraladas pela guerra no país, indicaram hoje diplomatas, citados pela agência France Press.

Sede das Nações Unidas em Nova Iorque, EUA

Sede das Nações Unidas em Nova Iorque, EUA

© Carlo Allegri / Reuters

O representante máximo na ONU para os assuntos relacionados com a ajuda humanitária, Stephen O'Brien defendeu numa reunião à porta fechada do Conselho de Segurança (CS) que a autorização do Governo de Damasco é necessária para o fornecimento de alimentação e medicamentos às pessoas encurraladas.

A França, que preside este mês ao CS da ONU, apelou pelo seu lado à Rússia para que faça pressão sobre o seu aliado, no sentido de permitir que facilite o acesso da ajuda humanitária.

"A prioridade absoluta é de levar aqueles que têm influência sobre Damasco, a começar pela Rússia, a aumentar fortemente a pressão sobre o regime", declarou o embaixador francês junto da ONU, François Delattre, de acordo com a AFP, antes do início da reunião.

Quase 600 mil pessoas, de acordo com a ONU, vivem em 19 zonas ou localidades cercadas pelos beligerantes, principalmente pelas tropas do regime, e cerca de 4 milhões em zonas de difícil acesso. Um grande número destas pessoas sofre problemas de subnutrição.

O enviado especial adjunto das Nações Unidas para a Síria, Ramzy Ezzeldin Ramzy, afirmou na quinta-feira em Genebra que os lançamentos de ajuda por via aérea não estão "iminentes", atendendo à complexidade da operação e à necessidade de assegurar a "luz verde" do Governo sírio.

A dificuldade dos lançamentos é, por outro lado, tanto maior quanto os céus da Síria se encontram sobrepovoados pelos aviões russos, sírios e da coligação internacional, liderada pelos Estados Unidos.

De acordo com o porta-voz da ONU, Stéphane Dujarric, será necessário recorrer a helicópteros para transportar a ajuda.

"Nas zonas urbanas, os lançamentos por avião não são possíveis. Cada helicóptero transportaria cerca de três toneladas e deveria aterrar para descarregar", esclareceu.

A guerra fez 280 mil mortos na Síria desde março de 2011 e atirou para fora das suas casas mais de metade da população do país.

Lusa

  • ONU acusa jihadistas de usarem civis como escudos humanos em Fallujah
    1:51

    Daesh

    Cerca de 3 mil e 700 civis terão já conseguido fugir de Fallujah, tomada pelo Daesh e cercada pelas forças iraquianas. As Nações Unidas continuam a apelar à abertura de passagens seguras que permitam a saída dos milhares de civis mas os jihadistas estão a reter os habitantes e a usá-los como escudo humano. O primeiro-ministro iraquiano adiou assalto ao centro da cidade por temer segurança dos civis. A UNICEF alerta que cerca de 20 mil crianças estão presas em Fallujah.

  • O percurso dos rendimentos de Ronaldo
    3:43

    Desporto

    O Ministério das Finanças espanhol abriu uma investigação a Cristiano Ronaldo, por eventuais irregularides na declaração dos rendimentos da publicidade. A Gestifute, empresa do agente do avançado do Real Madrid, garante que Ronaldo tem os impostos em dia. A investigação aos documentos extraídos da plataforma informática Football Leaks, liderada pela revista alemã Der Spiegel, e da qual faz parte o jornal Expresso, conseguiu traçar o percurso dos rendimentos do melhor jogador do mundo.

  • Fábio Coentrão investigado por suspeita de delitos fiscais
    3:37

    Desporto

    O Ministério Público de Madrid acusou o defesa português Ricardo Carvalho de evasão fiscal e está a investigar Fábio Coentrão por eventuais delitos fiscais. Além dos dois portugueses a justiça acusou ainda o espanhol Xabi Alonso, o argentino Ángel Di María e investiga o colombiano Falcão. As investigações surgem depois da revelação do caso Football Leaks, investigada pelo Expresso e pelo consórcio europeu de jornalistas que tiveram acesso a milhões de documentos.

  • Votações sobre o mapa judiciário geram tensão no Parlamento
    2:01

    País

    O momento das votações no Parlamento ficou marcado por alguma tensão. Depois de aprovadas, em comissão, as alterações ao mapa judiciário, o PSD opôs-se a que o diploma fosse votado em plenário, uma vez que não fazia parte da versão inicial do guião de votações. A esquerda acusou os sociais-democratas de terem motivações estritamente políticas e não regimentais.

  • Uma alternativa aos serviços de enfermagem ao domicílio
    7:34
  • As primeiras palavras de um dos sobreviventes da Chapecoense
    0:29
  • Familiares de vítimas procuram destroços do MH370
    1:48

    Voo MH370

    Um grupo de familiares das vítimas do avião das linhas aéreas da Malásia, desaparecido em 2014, procuram destroços do aparelho em Madagáscar. As autoridades malaias estudam a posssibilidade de uma nova operação de buscas.

  • Primeiro-ministro em lágrimas ao reencontrar refugiado que recebeu no Canadá em 2015

    Mundo

    Justin Trudeau desfez-se em lágrimas no reencontro com um refugiado sírio, que ele recebeu no Canadá em 2015. No ano passado, Trudeau recebeu pessoalmente os refugiados no aeroporto, onde foi visto a entregar casacos de inverno aos migrantes. Esta segunda-feira, o primeiro-ministro conheceu algumas das famílias que se estabeleceram no país, numa reunião filmada pela emissora canadiana CBC.