sicnot

Perfil

Mundo

Papa Francisco defende mais participação da Igreja católica na política

O Papa Francisco afirmou hoje que a Igreja católica está "chamada a comprometer-se" na sociedade, pelo que também se deve envolver-se na "alta política".

© POOL New / Reuters

Falando num congresso de juízes e advogados no Vaticano, o líder religioso considerou que a Igreja deve rejeitar os cânones que separam a religião da política.

No seu discurso, Francisco citou um dos seus antecessores, Paulo VI, que definiu a política como "uma das formas mais elevadas de amor, de caridade".

No congresso, organizado pela Pontifícia Academia das Ciências Sociais e que juntou cerca de 150 juízes e advogados, o Papa reafirmou a posição da Igreja contra a pena de morte, provocando uma salva de palmas na plateia.

Na mesma ocasião, Francisco apelou aos juízes e advogados para "não caírem na teia da corrupção" e rejeitarem as pressões governamentais ou de entidades privadas, evitando qualquer associação a "estruturas de pecado", como classificou a máfia ou o crime organizado.

Para o líder da Igreja católica, sem liberdade de exercício, "o poder judicial de uma nação fica corrompido e semeia corrupção".

Francisco recordou também a sua própria experiência com o mundo da justiça, evocando o trabalho feito no passado nas prisões.

No que respeita ao sistema penal, o Papa argentino disse que as prisões dirigidas por mulheres "estão melhores" do que as administradas por homens.

"A mulher tem um olfato e um tato especial" no que diz respeito a esta matéria. "Sem gastar energias, (a mulher) muda e recoloca as pessoas", disse o papa Francisco no congresso que juntou cerca de 150 participantes.

Lusa

  • Manuel Delgado demitiu-se devido a "grave violação da privacidade"

    País

    O ex-secretário de Estado da Saúde diz que apresentou a demissão para "não perturbar nem criar qualquer tipo de embaraço ao normal funcionamento do Governo". Num comunicado, Manuel Delgado esclarece que foi remunerado pelo trabalho de consultor na Raríssimas "muito antes" da entrada no Governo e acrescenta que respeitou na íntegra todo o quadro legal e ético.

  • O que vai mudar nos recibos verdes
    2:55

    Economia

    Os trabalhadores independentes vão descontar menos para a Segurança Social já no próximo ano. A taxa vai descer dos 29,6% por cento para os 21,4%. A descida será compensada por um aumento das contribuições pagas pelos patrões. Há também alterações em caso de desemprego e o subsídio de doença passa a ser pago ao fim de 10 dias em vez de 31.

  • Tripulantes da TAP acusam companhia de desrespeitar compromissos
    3:16

    Economia

    O Sindicato que representa os tripulantes da TAP acusa a empresa de estar a violar a lei. A companhia aérea portuguesa denunciou unilateralmente o acordo de empresa com os tripulantes e apresentou novas condições, que o sindicato considera indignas. Diz que os tripulantes fizeram esforços pela companhia no verão e que agora estão a ser desrespeitados.

  • Uma "Árvore da Esperança" pelas vítimas dos fogos
    2:01
  • Bebé nasce com coração fora do peito e sobrevive
    2:06
  • Zapatou volta a eleger os melhores vídeos da internet
    6:28