sicnot

Perfil

Mundo

Papa Francisco defende mais participação da Igreja católica na política

O Papa Francisco afirmou hoje que a Igreja católica está "chamada a comprometer-se" na sociedade, pelo que também se deve envolver-se na "alta política".

© POOL New / Reuters

Falando num congresso de juízes e advogados no Vaticano, o líder religioso considerou que a Igreja deve rejeitar os cânones que separam a religião da política.

No seu discurso, Francisco citou um dos seus antecessores, Paulo VI, que definiu a política como "uma das formas mais elevadas de amor, de caridade".

No congresso, organizado pela Pontifícia Academia das Ciências Sociais e que juntou cerca de 150 juízes e advogados, o Papa reafirmou a posição da Igreja contra a pena de morte, provocando uma salva de palmas na plateia.

Na mesma ocasião, Francisco apelou aos juízes e advogados para "não caírem na teia da corrupção" e rejeitarem as pressões governamentais ou de entidades privadas, evitando qualquer associação a "estruturas de pecado", como classificou a máfia ou o crime organizado.

Para o líder da Igreja católica, sem liberdade de exercício, "o poder judicial de uma nação fica corrompido e semeia corrupção".

Francisco recordou também a sua própria experiência com o mundo da justiça, evocando o trabalho feito no passado nas prisões.

No que respeita ao sistema penal, o Papa argentino disse que as prisões dirigidas por mulheres "estão melhores" do que as administradas por homens.

"A mulher tem um olfato e um tato especial" no que diz respeito a esta matéria. "Sem gastar energias, (a mulher) muda e recoloca as pessoas", disse o papa Francisco no congresso que juntou cerca de 150 participantes.

Lusa

  • Partidos vão apresentar propostas alternativas à descida da TSU
    2:52

    TSU

    O Presidente da República defende a redução da Taxa Social Única mas deixa a porta aberta a outra via para compensar o aumento do salário mínimo. PCP e Bloco de Esquerda insistem que não pode haver contrapartidas que estimulem os salários baixos mas admitem outras formas de aliviar as empresas. À direita, também o CDS irá apresentar propostas.

  • Deputado do PS abandona partido e pode colocar em causa maioria parlamentar
    2:28

    País

    Domingos Pereira foi eleito pelo círculo de Braga. Agora, vai demitir-se do Partido Socialista e entregar o cartão de militante. Contudo, mantém-se no Parlamento, passando assim a deputado independente na Assembleia da República. Pode estar em causa a maioria parlamentar quando o PCP se abstiver.

    Notícia SIC

  • Pedro Dias recusou mostrar caligrafia
    2:29

    País

    Pedro Dias forneceu esta segunda-feira ADN aos peritos do laboratório da polícia científica. O suspeito dos crimes de Aguiar da Beira também foi intimado a entregar amostras da própria caligrafia, mas recusou fazê-lo.

  • Autoridades italianas prosseguem buscas por desaparecidos em avalancha
    0:54
  • "O México não acredita em muros"
    0:45

    Mundo

    Em resposta a Donald Trump, o Presidente mexicano diz que o país não acredita em muros, mas em pontes. Enrique Peña Nieto diz ainda que o México vai procurar dialogar com os Estados Unidos sem confrontos, mas também sem submissão.

  • Carolina do Mónaco celebra o 60.º aniversário
    2:13

    Mundo

    Carolina do Mónaco celebra esta segunda-feira o 60.º aniversário. Em 60 anos, foi criança mediática, jovem rebelde e, agora, matriarca sem ser rainha. Carolina do Mónaco nunca saiu das revistas, por ser filha de Grace Kelly e Rainier do Mónaco, por ter somado namorados pouco recomendáveis para princesas, por ter perdido o pai dos seus filhos num terrível acidente.

  • Ator morre baleado durante gravações de videoclip na Austrália

    Mundo

    Um ator morreu depois de ter sido baleado durante as gravações de um videoclip da banda Bliss n Eso, na cidade australiana de Brisbane. A vítima foi identificada como Johann Ofner, de 28 anos. O homem chegou a receber a ser socorrido, mas não resistiu aos ferimentos.