sicnot

Perfil

Mundo

Parlamento venezuelano pede informação à Colômbia sobre nacionalidade de Maduro

O parlamento da Venezuela, onde a oposição é maioria, confirmou hoje que pediu formalmente ao Ministério de Relações Exteriores da Colômbia e ao Senado do país vizinho o envio de informações para determinar se o Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, é colombo-venezuelano.

© Carlos Garcia Rawlins / Reute

O pedido foi confirmado aos jornalistas pela presidente da sub-comissão de Assuntos Civis do Parlamento venezuelano, Dennis Fernández, durante uma conferência de imprensa em Caracas, numa altura em que vão sendo cada vez mais as figuras públicas da Venezuela a insistirem que o Chefe de Estado tem dupla nacionalidade e estaria inabilitado, segundo a Constituição, para presidir aos destinos do país.

"Vemo-nos na obrigação de pedir ao Governo colombiano para que precise a identidade ou nacionalidade do Presidente (Nicolás) Maduro, assim como também a sua dupla nacionalidade, por ser filho de pais colombianos, segundo a Constituição colombiana. Estaríamos perante um caso de dupla nacionalidade", disse.

A legislação colombiana estabelece que os filhos de cidadãos naturais da Colômbia têm automaticamente a nacionalidade desse país.

No texto dos pedidos, assinados pelo presidente da Assembleia Nacional da Venezuela, Henry Ramos Allup, lê-se que o parlamento "investiga se o Presidente (Nicolás Maduro) possui a nacionalidade da República da Colômbia, com base em elementos como a nacionalidade colombiana da sua mãe e do pai e o lugar de nascimento".

"Agradecemos a colaboração, no sentido de proporcionar a esta Assembleia Nacional, informação do Registo Civil colombiano ou de outros organismos públicos, sobre dados que permitam determinar se (Nicolás) Maduro é colombiano", referem os documentos.

Quinta feira, durante uma conferência de imprensa em Caracas, a deputada da oposição Melva Paredes apresentou uma série de documentos, que, segundo afirmou, comprovam que o Chefe de Estado teria dupla nacionalidade, apesar de a Constituição da Venezuela estabelecer que "para se ser eleito presidente da República é necessário ser-se venezuelano por nascimento e não possuir outra nacionalidade".

A 30 de janeiro último o parlamentar da oposição Enrique Aristigueta Gramcko solicitou ao parlamento o início de uma investigação sobre a alegada dupla nacionalidade de Nicolás Maduro.

A 19 de fevereiro a deputada Dennis Fernández confirmou que foi encarregada de realizar as respetivas investigações.

Por outro lado, a 12 de abril último, o parlamento solicitou oficialmente ao primeiro mandatário venezuelano que apresentasse uma certidão de nascimento venezuelana e outros documentos que comprovassem que não teria outra nacionalidade, pedido que ainda não foi respondido.

Lusa

  • Quando se pode circular pela esquerda? A GNR explica (e fiscaliza)
    5:46

    Edição da Manhã

    A regra aplica-se a autoestradas e outras vias com esse perfil mas dentro das localidades há exceções. A Guarda Nacional Republicana está a promover em todo o território nacional várias ações de sensibilização e fiscalização no sentido de prevenir e reprimir a circulação de veículos pela via do meio ou da esquerda quando não exista tráfego nas vias da direita. O major Paulo Gomes, da GNR, esteve na Edição da Manhã. 

  • Jovens impedidas de embarcar de leggings

    Mundo

    A moda das calças-elásticas-super-justas volta a fazer estragos. Desta vez nos EUA onde duas adolescentes foram impedidas de embarcar num voo da United Airlines devido à indumentária, que não cumpria com as regras dos tripulantes ou acompanhantes da companhia aérea norte-americana.

    Manuela Vicêncio

  • O pedido de desculpas de Dijsselbloem
    2:12

    Mundo

    O Governo português continua a mostrar a indignação que diz sentir perante as declarações do presidente do Eurogrupo. O ministro dos Negócios Estrangeiros português garante que com Dijsselbloem "não há conversa possível". Jeroen Dijsselbloem começou por recusar pedir desculpa mas depois cedeu perante a onda de indignação.

  • A primeira vez do Sr. Árbitro
    12:41