sicnot

Perfil

Mundo

Síria autoriza colunas de ajuda humanitária da ONU em 12 zonas cercadas

A Síria autorizou o encaminhamento de ajuda humanitária por colunas terrestres para 12 zonas cercadas durante o mês de junho, anunciaram hoje as Nações Unidas.

Secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon (Reuters/Arquivo)

Secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon (Reuters/Arquivo)

© Romeo Ranoco / Reuters

O regime de Damasco também deu luz verde ao fornecimento de ajuda limitada a três outras zonas, mas recusou o acesso de ajuda a outras duas zonas, precisou o gabinete de operações humanitárias da ONU.

Quase 600.000 pessoas, segundo a ONU, vivem na Síria em 19 zonas ou localidades cercadas pelos beligerantes, principalmente pelas tropas do regime, e perto de quatro milhões em zonas de difícil acesso. Muitas delas sofrem de subnutrição.

A França, que preside ao Conselho de Segurança em junho, tinha exortado algumas horas antes a Rússia a pressionar o seu aliado sírio para facilitar o acesso da ajuda humanitária por via terrestre, que é a forma mais eficaz de fornecer ajuda, de acordo com a ONU.

Alguns diplomatas indicaram igualmente hoje que a ONU irá pedir no domingo a autorização da Síria para fazer chegar ajuda humanitária também por via aérea, lançando-a com paraquedas nas zonas mais inacessíveis.

As grandes potências acordaram no mês passado que se a ajuda humanitária àquele país continuasse a ser impedida, a ONU começaria a lançá-la por via aérea a partir de 01 de junho.

Mas o enviado especial adjunto da ONU para a Síria, Ramzy Ezzeldin Ramzy, explicou na quinta-feira em Genebra que o envio de ajuda por via aérea não está "iminente", dada a complexidade da operação e a necessidade de ter luz verde do regime do Presidente, Bashar al-Assad.

"Deverá haver largadas de ajuda nos locais aos quais o acesso por via terrestre é negado", disse hoje o embaixador britânico na ONU, Matthew Rycroft.

A guerra na Síria fez 280.000 mortos desde março de 2011 e obrigou a abandonarem as sua casas mais de metade da população.

O processo de paz está agonizante desde a demissão, no domingo, do chefe dos negociadores da oposição síria, Mohammed Alluche, que tinha condenado a continuação dos bombardeamentos do regime e "a incapacidade da comunidade internacional para fazer aplicar as suas resoluções, nomeadamente no que diz respeito ao aspeto humanitário".

Lusa

  • Autarca e duas jornalistas mortas a tiro na Finlândia 

    Mundo

    A presidente da Câmara de Imatra, na Finlândia, e duas jornalistas foram mortas a tiro na noite passada, na pequena cidade do sudeste do país. O incidente aconteceu junto a um restaurante e a polícia chegou ao local pouco depois dos disparos. Um suspeito de 23 anos já foi detido.

    Em desenvolvimento

  • Avião da Qatar Airways aterra de emergência nas Lages
    0:47

    País

    Aterrou de emergência nos Açores, esta manhã, um avião da Qatar Airways. A turbulência obrigou à manobra que causou pelo menos 10 feridos nos passageiro do avião que fazia ligação de Washington para Doha, capital do Qatar, e foi desviado para a base aérea das Lajes. Os passageiros desembarcaram, como registou no Twiiter um jornalista da Al-Jazzera que seguia a bordo. Segundo este depoimento, uma pessoa foi levada para o hospital com problemas cardíacos.

  • Passos elogia escolha de Paulo Macedo mas diz que não é suficiente
    1:47

    Caso CGD

    Pedro Passos Coelho diz que Paulo Macedo é competente para liderar os destinos da Caixa Geral de Depósitos, mas que a nomeação do antigo ministro não é suficiente para passar uma esponja sobre o assunto. Em Viseu, o líder do PSD não quis ainda avançar com um nome para a Câmara de Lisboa, depois de Santana Lopes afastar a hipótese de se candidatar.

  • O novo coala do zoo de Lisboa
    3:10

    País

    A SIC acompanhou em exclusivo a transferência de uma coala da Alemanha para o Zoo de Lisboa. O animal veio de avião e foi batizado pelos passageiros que seguiam a bordo. Ficou com o nome de Goolara. O coala é uma fêmea, com quase dois anos, e veio para aumentar a família da mesma espécie em Portugal.

  • Jovens do exército russo aderem ao Desafio do Manequim
    1:01

    Mundo

    Na Rússia, o grupo de jovens do exército também já aderiu ao famoso Mannequin Challenge. O vídeo foi divulgado pelo Ministério da Defesa russo. O objetivo é mostrar o dia-a-dia do chamado exército de jovens, cuja principal missão passa por sensibilizar os russos para a necessidade de cumprir o serviço militar obrigatório.