sicnot

Perfil

Mundo

Síria autoriza colunas de ajuda humanitária da ONU em 12 zonas cercadas

A Síria autorizou o encaminhamento de ajuda humanitária por colunas terrestres para 12 zonas cercadas durante o mês de junho, anunciaram hoje as Nações Unidas.

Secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon (Reuters/Arquivo)

Secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon (Reuters/Arquivo)

© Romeo Ranoco / Reuters

O regime de Damasco também deu luz verde ao fornecimento de ajuda limitada a três outras zonas, mas recusou o acesso de ajuda a outras duas zonas, precisou o gabinete de operações humanitárias da ONU.

Quase 600.000 pessoas, segundo a ONU, vivem na Síria em 19 zonas ou localidades cercadas pelos beligerantes, principalmente pelas tropas do regime, e perto de quatro milhões em zonas de difícil acesso. Muitas delas sofrem de subnutrição.

A França, que preside ao Conselho de Segurança em junho, tinha exortado algumas horas antes a Rússia a pressionar o seu aliado sírio para facilitar o acesso da ajuda humanitária por via terrestre, que é a forma mais eficaz de fornecer ajuda, de acordo com a ONU.

Alguns diplomatas indicaram igualmente hoje que a ONU irá pedir no domingo a autorização da Síria para fazer chegar ajuda humanitária também por via aérea, lançando-a com paraquedas nas zonas mais inacessíveis.

As grandes potências acordaram no mês passado que se a ajuda humanitária àquele país continuasse a ser impedida, a ONU começaria a lançá-la por via aérea a partir de 01 de junho.

Mas o enviado especial adjunto da ONU para a Síria, Ramzy Ezzeldin Ramzy, explicou na quinta-feira em Genebra que o envio de ajuda por via aérea não está "iminente", dada a complexidade da operação e a necessidade de ter luz verde do regime do Presidente, Bashar al-Assad.

"Deverá haver largadas de ajuda nos locais aos quais o acesso por via terrestre é negado", disse hoje o embaixador britânico na ONU, Matthew Rycroft.

A guerra na Síria fez 280.000 mortos desde março de 2011 e obrigou a abandonarem as sua casas mais de metade da população.

O processo de paz está agonizante desde a demissão, no domingo, do chefe dos negociadores da oposição síria, Mohammed Alluche, que tinha condenado a continuação dos bombardeamentos do regime e "a incapacidade da comunidade internacional para fazer aplicar as suas resoluções, nomeadamente no que diz respeito ao aspeto humanitário".

Lusa

  • Jorge Sampaio dá as boas-vindas a 54 estudantes sírios que chegaram esta madrugada a Lisboa
    0:30

    País

    O avião da Força Aérea Portuguesa vindo de Beirute aterrou no Aeroporto Militar Figo Maduro, em Lisboa, às 4h30. Estes estudantes vão, numa primeira fase, frequentar um curso intensivo de português. Depois serão integrados em universidades e politécnicos de Lisboa, no âmbito do programa de bolsas de estudo de emergência para estudantes sírios dirigido por Jorge Sampaio.

  • Carlos César promete reforço da transparência de titulares de cargos políticos
    2:13

    País

    O recém re-eleito presidente do PS apontou reforço da transparência de titulares de cargos políticos como uma das prioridades do partido, no discurso que fez esta mmanhã no congresso socialista. Enquanto isso, à porta do Centro de Exposições da Batalha, lesados do BES esperavam Costa e César para exigir o cumprimento de promessa.

  • "Acabámos com o mito de que é a direita que sabe governar as finanças públicas"
    2:15
  • Conselhos sobre as novas regras de proteção de dados 
    2:08
  • Protestos em Gaza vão continuar promete Hamas
    1:19

    Mundo

    Na fronteira da Faixa de Gaza com Israel, dezenas de palestinianos ficaram feridos noutra sexta-feira de protesto contra o bloqueio israelita. O Hamas que controla o território diz que as manifestações vão continuar apesar da repressão.

  • Jogo é a 3.000 km de Madrid mas em Santiago de Bernabéu está tudo a postos para a festa
    1:49
  • Restaurantes para grávidas, rooftops e uma viagem pelo Douro vinhateiro
    12:58