sicnot

Perfil

Mundo

Cinco membros de serviços de informações da Jordânia são mortos em ataque terrorista

Cinco membros dos serviços de informações foram mortos hoje num "ataque terrorista" contra o escritório no campo de refugiados palestinianos de Baqa'a, no norte da capital da Jordânia, anunciou o Governo.

Campo de refugiados palestinianos em Raqa, Jordânia. Arquivo/Reuters

Campo de refugiados palestinianos em Raqa, Jordânia. Arquivo/Reuters

© Muhammad Hamed / Reuters

"O escritório dos serviços de informações no campo de Baqa'a foi alvo de um ataque vil hoje, pouco antes das 07:00 horas locais (04:00 horas em Lisboa), que resultou na morte de cinco dos seus membros", anunciou o porta-voz do Governo jordano, Mohammad al-Momani.

Segundo Momani, os serviços de segurança estavam "a investigar as circunstâncias do ataque terrorista e a procurar os culpados".

O porta-voz disse que um guarda, um funcionário e três suboficiais foram mortos no ataque, que coincide com o primeiro dia do mês santo do Ramadão para os muçulmanos.

A Jordânia participa desde 2014 na coligação internacional, liderada pelos Estados Unidos, contra a organização extremista Estado Islâmico (EI) no Iraque e na Síria.

Em março, Amã anunciou que havia frustrado os ataques do grupo Estado Islâmico após uma repressão ampla, que resultou na morte de sete 'jihadistas', o que levantou preocupações sobre a ameaça terrorista na Jordânia, que faz fronteira com a Síria.

  • "Os governos são diferentes mas o povo é o mesmo"
    0:45

    Economia

    O Presidente da República atribui o resultado do défice do ano passado ao espírito de sacrifício do povo português. Num jantar em Coimbra para assinalar o Dia do Estudante, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que o valor do défice de 2016 é a prova de que com governos diferentes conseguem-se os mesmos objetivos.

  • Recuo na saúde é primeira derrota de peso para Donald Trump
    1:18

    Mundo

    O Presidente norte-americano sofreu esta sexta-feira uma derrota de peso. O líder da Câmara dos Representantes retirou a proposta do plano de saúde de Trump, que se preparava para um chumbo na câmara baixa do Congresso. Para já, mantém-se o Obamacare.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.