sicnot

Perfil

Mundo

Divulgada imagem de fragmento de míssil encontrado no local da queda do voo MH17

A equipa que está a realizar a investigação criminal da queda do voo MH17 da Malaysia Airlines em julho de 2014 no leste da Ucrânia divulgou uma imagem de um fragmento de míssil encontrado no local do acidente.

© Michael Kooren / Reuters

1 / 10

Reuters

2 / 10

Reuters

3 / 10

Reuters

4 / 10

Reuters

5 / 10

Reuters

6 / 10

Reuters

7 / 10

Reuters

8 / 10

Reuters

9 / 10

Reuters

10 / 10

Reuters

A informação foi hoje avançada pelo portal noticioso holandês DutchNews, que precisou que a equipa de investigação, liderada pelo Ministério Público holandês, referiu que a imagem agora publicada mostra o pulverizador de um míssil terra-ar BUK, de fabrico russo.

Após a análise dos fragmentos do aparelho, o Departamento de Segurança da Holanda, encarregado do inquérito à queda do MH17, concluiu, em outubro de 2015, que um míssil BUK modelo 9N314M tinha sido responsável pelo desastre.

Segundo o relatório final da investigação do Departamento de Segurança da Holanda, o avião Boeing 777 da Malaysia Airlines, que fazia o voo MH17 entre Amesterdão (Holanda) e Kuala Lumpur (Malásia), foi abatido, quando sobrevoava o leste da Ucrânia a 17 de julho de 2014, por um míssil terra-ar BUK, de fabrico russo, que atingiu o aparelho do lado esquerdo do 'cockpit'.

Uma equipa do Ministério Público holandês continua a trabalhar para identificar o local exato do lançamento do míssil, de forma a levar os responsáveis à justiça.

De acordo com Eliot Higgins, criador do 'site' britânico de jornalismo de investigação independente Bellingcat, o pulverizador do míssil foi encontrado em 2015.

A Rússia tem negado o seu envolvimento no incidente e rejeita as acusações dirigidas aos combatentes separatistas pró-russos presentes no leste da Ucrânia.

Todas as 298 pessoas (tripulantes e passageiros) que estavam a bordo do voo MH17 morreram.

Entre as vítimas do acidente encontravam-se 196 cidadãos holandeses.

O conflito no leste ucraniano, o mais sangrento na Europa desde a guerra dos Balcãs na década de 1990, começou em abril de 2014.

Lusa

  • "Não vou ceder, não vou render-me, não vou desistir da candidatura"
    2:02
  • Obama, Presidente francês?
    1:55

    Mundo

    A resposta é óbvia, mas não demoveu quatro franceses, descontentes com os candidatos às Presidenciais no seu país. A ideia começou como brincadeira, mas já recolheu 43 mil assinaturas. 

  • Trump apanhado a ensaiar no carro
    1:08
  • Mulheres democratas de branco para mostrar que não abdicam dos diretos conquistados

    Mundo

    Uma "mancha branca" sobressaiu esta terça-feira no Congresso norte-americano, durante o primeiro discurso de Donald Trump. A maioria das 66 mulheres representantes e delegadas do Partido Democrata vestiram-se de branco, num ato simbólico a fazer recordar o movimento sufragista feminino, que encorajava as apoiantes a vestirem-se de branco. Tal como então, a cor da pureza foi agora recuperada, desta feita para mostrar a Trump que as mulheres não abdicam dos direitos conquistados no início do século XX.

  • Treinador do "The Biggest Loser" teve ataque cardíaco

    Mundo

    Foi o próprio Bob Harper que partilhou a notícia no seu Instagram. O ex-treinador do famoso programa de televisão sofreu um ataque cardíaco enquanto treinava no ginásio. Esteve oito dias internado mas, felizmente, já está em casa a recuperar.

  • Prisões recebem manual para lidar com fugas
    2:07

    País

    O Governo vai fazer o maior investimento de sempre nos serviços prisionais. São 2.600 milhões de euros para reforçar a segurança nas prisões. Entretanto. já foi distribuído um manual de procedimentos em caso de fuga.