sicnot

Perfil

Mundo

Francês preso na Ucrânia, suspeito de preparar 15 atentados

Um francês foi preso a 21 de maio na Ucrânia, por suspeita de estar a preparar 15 atentados no campeonato europeu de futebol 2016, que se realiza em França, anunciaram hoje os serviços de segurança ucranianos.

reuters

"A SBU conseguiu impedir quinze atos terroristas planeados para acontecerem antes e durante o Campeonato Europeu de futebol", declarou o chefe dos serviços de segurança ucranianos (SBU), Vassil Grytsak.

Segundo o responsável, o suspeito disse às autoridades ucranianas que era contrário à "política do seu governo em relação à chegada em massa de estrangeiros a França, a difusão do Islão e a globalização".

Vassil Grytsak disse ainda que "o cidadão francês recebeu cinco espingardas automáticas Kalashnikov, mais de cinco mil munições, dois lança-foguetes antitanque, 125 quilos de explosivos TNT, 100 detonadores, 20 capuzes e outras coisas".

"Os objetivos eram, alegadamente, uma mesquita, uma sinagoga, centros de cobrança de impostos, instalações de controlo em autoestradas e outros locais", declarou Vassil Grytsak.

"O grupo para o qual o cidadão detido levava as armas planeava uma quinzena de atentados no período da celebração do Euro 2016", acrescentou.

De acordo com a SBU, o francês chegou à Ucrânia em dezembro 2015 e, apresentando-se como voluntário, fez contacto com as unidades militares no leste do país, onde as forças ucranianas combatem os separatistas pró-russos.

"Ele começou a concentrar-se nos meios para comprar armas, explosivos e outros equipamentos na Ucrânia ", disse Vassil Grytsak. Os serviços secretos ucranianos trabalharam durante seis meses antes de proceder a prisão do suspeito.

De acordo com Grytsak, os ucranianos não tinham a intenção de divulgar a prisão até o final do Euro 2016, mas não foram forçados depois da informação chegar à imprensa.

De acordo com fontes policiais francesas, Lorrain, de 25 anos, um desconhecido para a polícia francesa, trabalha como inseminador numa cooperativa agrícola no Baixo Reno, no leste da França.

Uma investigação foi aberta na França e confiada ao departamento central de luta contra o crime organizado (OCLCO) e ao serviço regional da polícia judiciária (SRPJ) de Nancy.

Uma busca foi realizada na casa do cidadão francês em Nant-le-Petit, uma aldeia em Meuse, com 80 habitantes.

"(A busca) não revelou nada em particular. Uma camisola com a sigla de um grupo de extrema-direita foi apreendida", disse uma fonte policial.

Questionado hoje pela agência de notícias francesa AFP, o prefeito de Nant-le Petit, Dominique Pensalfini-Demorise, disse que o rapaz era "agradável com os vizinhos, inteligente e amigável, que estava sempre disposto a ajudar".

O Euro 2016 vai decorrer em França de 10 de junho a 10 de julho deste ano.

Lusa

  • Os negócios menos claros do filho de Pinto da Costa
    1:55
  • BCE autoriza CGD a avançar com recapitalização

    Caso CGD

    A Caixa Geral de Depósitos informou esta sexta-feira que vai prosseguir com as operações da primeira fase do aumento de capital, depois de ter obtido autorização para isso junto do Banco Central Europeu (BCE) e do Banco de Portugal.

  • Condutores apanhados a mais de 200 em corridas ilegais na Ponte Vasco da Gama
    1:25
  • A história da guerra em Alepo
    7:43
  • Reino Unido em alerta máximo de terrorismo

    Mundo

    O Reino Unido elevou o alerta de terrorismo para o nível máximo depois das declarações, esta quinta-feira, do chefe das secretas britânicas. O diretor do MI6 está preocupado com eventuais ataques contra o Reino Unido e outros aliados.

  • Uma "cidade fantasma" na Letónia
    3:10
  • O anúncio de natal que está a emocionar o mundo
    1:47