sicnot

Perfil

Mundo

Menino japonês perdoa o pai depois de o ter abandonado

Um rapaz japonês de 7 anos foi deixado pelos pais numa floresta no norte do Japão como castigo. Esteve desaparecido durante uma semana até ser encontrado a cerca de cinco quilómetros do local onde foi deixado. Agora, o pai do menino veio a público dizer que o filho o perdoou por o considerar um bom pai.

Shuji Kajiyama

A criança foi encontrada por um soldado numa área de treino militar, aparentemente sem qualquer ferimento e foi entregue ao avô. Terá sido o próprio rapaz a confirmar a sua identidade.

"Ele parecia bem, mas foi enviado para o hospital de helicóptero" para um check-up, disse à AFP Manabu Takehara, um porta-voz do exército.

O pequeno Yamato Tanooka terá dito que o perdoava porque o considerava um bom pai.

A criança estava desaparecida depois de alegadamente os pais o terem obrigado a sair do carro numa estrada na montanha, como castigo por mau comportamento, porque tinha atirado pedras contra carros e pessoas.

Inicialmente os pais disseram à polícia que tinham perdido o filho numa caminhada, mas mais tarde admitiram que o queriam punir por cinco minutos.

No total foram mobilizados cerca de 200 soldados, bombeiros, polícias e voluntários nas buscas da criança. O caso já foi entregue aos serviços de proteção da criança.

  • Condutora que atropelou peregrinos "internada compulsivamente"

    País

    A condutora do veículo que hoje atropelou seis peregrinos na Estrada Nacional 365, em Alcanena, apresentava problemas do foro psicológico e teve de ser internada compulsivamente. O atropelamento esta madrugada fez uma vítima mortal, um homem, e feriu cinco pessoas, uma das quais em estado grave.

  • Maduro deve ser reeleito em eleições contestadas pela oposição
    1:46

    Mundo

    Os venezuelanos elegem hoje o Presidente que deverá estar à frente do país até 2025. Há quatro candidatos, mas Nicolás Maduro é o favorito na corrida. A oposição apelou ao boicote e vários países da América e das Caraíbas, os EUA e a UE já avisaram que não reconhecerão resultados de uma eleição que não é livre nem transparente.

  • A solução de Elon Musk para os engarrafamentos em Los Angeles
    1:23