sicnot

Perfil

Mundo

Coreia do Sul apresenta queixa contra Nissan por falsificação de emissões poluentes

As autoridades sul-coreanas anunciaram hoje que vão apresentar queixa contra o fabricante automóvel japonês Nissan, acusado de ter manipulado as emissões poluentes dos motores a diesel de um dos seus modelos, o Nissan Qashqai.

© Kim Hong-Ji / Reuters

"Vamos apresentar hoje uma queixa-crime" contra o chefe da Nissan na Coreia do Sul, Takehiko Kikuchi, disse à imprensa um responsável do Ministério do Ambiente, Hong Dong-Kon, que aguarda a abertura de uma investigação.

O Governo proibiu a venda na Coreia do Sul do referido modelo.

Em meados de maio, já tinha exigido a retirada de centenas de exemplares e anunciou uma multa de 330 milhões de wons (250 mil euros), com base em testes que revelam que o Qashqai desativa o seu mecanismo de redução de emissões a partir de uma temperatura de 35 graus.

A decisão segue-se a investigações levadas a cabo a 20 modelos de viaturas a diesel em dezembro na Coreia do Sul, na sequência do escândalo de emissões da Volkswagen.

A Nissan, parceira do fabricante francês Renault, negou qualquer manipulação de dados.

Lusa

  • Porque é que Melania e Ivanka vestiram preto para conhecer o Papa

    Mundo

    Melania e Ivanka chegaram ao Vaticano de preto, uma escolha muito questionada. De vestidos longos e véus, as mulheres Trump seguiram assim o dress code aconselhado nas audiências com o Papa. Também Michelle Obama usou uma vestimenta do género, em 2009, quando visitou Bento XVI.

  • Escola de Vagos castiga alunos por protesto contra a homofobia e preconceito

    País

    Os alunos da Escola Secundária de Vagos, no distrito de Aveiro, organizaram um protesto contra o que consideram homofobia e preconceito. Segunda-feira, depois de duas alunas se terem beijado foram chamadas à direção da escola, que as terá informado que não podiam beijar-se em público. O protesto foi gravado e partilhado nas redes sociais. Em declarações à SIC Notícias, um dos alunos disse que todos os envolvidos no protesto vão ser alvos de um processo disciplinar. O Bloco de Esquerda já pediu esclarecimentos ao Ministério da Educação.

    EXCLUSIVO

    Rita Pedras