sicnot

Perfil

Mundo

Está para breve a captação da primeira imagem de um buraco negro

Ver pela primeira vez um buraco negro poderá ser possível, no próximo ano. É o que espera uma equipa de cientistas do MIT que está a criar um algoritmo e o equipamento necessário para conseguir captar a imagem, em 2017.

reuters

Os buracos negros são surpreendentemente pequenos, pelo que é necessário um telescópio gigante para observá-los. A equipa do MIT criou o projeto Event Horizon Telescope, uma rede de nove telescópios instalados em vários locais do mundo.

O projeto centra-se no Sagittarius A, o buraco negro que está no centro da Via Láctea. As preparações técnicas, bem como os cálculos matemáticos, estão prestes a terminar.

"Há ainda alguns desafios que têm de ser ultrapassados para conseguir captar a imagem de um buraco negro - algo de muito pequeno no céu. Mas o que esperamos é uma completa observação em 2017", explicou Feryal Ozel, líder da equipa, numa conferência de imprensa.

  • Pelo menos 2 mortos em Guadalupe à passagem do furacão Maria

    Mundo

    A passagem na terça-feira do furacão Maria pelo arquipélago francês de Guadalupe, nas Caraíbas, provocou a morte de duas pessoas, indicou o governo. Em declarações à Rádio RCI, Eric Maire, delegado do governo, disse que um homem morreu devido à queda de uma árvore, e que outra pessoa foi encontrada morta junto ao mar.

  • Pistolas Nerf podem causar graves lesões nos olhos

    Mundo

    As balas das pistolas Nerf, quando atingem os olhos, podem causar graves lesões. O aviso é de um grupo de médicos de Londres, que recomenda a utilização de óculos protetores e o aumento da idade mínima para a utilização dos brinquedos.

    SIC

  • Investigadores descobrem como transformar gordura "má" em gordura "boa"

    Mundo

    Uma equipa de investigadores da Universidade de Washington, Estados Unidos, descobriu como converter a gordura corporal "má" em gordura "boa", permitindo queimar mais calorias e atrasar o aumento de peso, num estudo conduzido em ratos. Estes resultados abrem caminho para a possibilidade de desenvolver tratamentos mais eficazes para a obesidade e para a diabetes associada ao aumento de peso em pessoas, segundo os autores.