sicnot

Perfil

Mundo

Mansão Playboy comprada por vizinho bilionário

A icónica mansão Playboy, de Hugh Hefner, foi comprada por um vizinho, um empresáiro de 32 anos.

reuters

reuters

reuters

A mansão estava à venda no mercado por 200 milhões de dólares (183,5 milhões de euros), um dos preços mais altos de sempre para uma residência particular nos EUA.

"A herança desta propriedade transcende a sua fama e ter a oportunidade de ser o seu administrador é um privilégio", declarou o comprador, Daren Metropoulos, ao jornal The Wall Street Journal.

A casa foi construída em 1927 e comprada pela Playboy em 1971. De estilo gótico-tudor, tem uma área de 1.858 metros quadrados, 29 quartos e situa-se em Holmby Hills, em Los Angeles. Tem um court de ténis, campo de basquetebol, piscina, uma adega, uma sala de cinema, uma zona de jogos, três espaços para animais, uma cascata, ginásio e sauna. A mansão de Hugh Hefner tem ainda a "gruta", onde o fundador da marca Playboy dava as famosas festas com as modelos da publicação.

  • Surto de hepatite A em Portugal
    2:45

    País

    Há um surto de hepatite A em Portugal. Desde janeiro, 105 pessoas foram diagnosticadas na região de Lisboa e Vale do Tejo, um número superior aos casos contabilizados em todo o país nos últimos 40 anos. O surto terá começado na Holanda e está a atingir quase toda a Europa. A Direção-Geral de Saúde vai divulgar ainda esta terça-feira as normas de orientação clínica para que os médicos possam lidar da melhor maneira com este surto.

  • Bruno de Carvalho e Octávio Machado suspensos

    Desporto

    O presidente do Sporting, Bruno de Carvalho, e o diretor-geral para o futebol, Octávio Machado, foram esta terça-feira suspensos pelo Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol, na sequência de uma queixa apresentada pelo Benfica em novembro de 2015.

  • Corredora exausta é levada ao colo até à meta na meia maratona do amor
    1:06

    Mundo

    Aconteceu este domingo em Filadélfia, EUA. A poucos metros da meta uma corredora exausta é amparada por dois colegas. Mas o cansaço é tanto que fica sem força nas pernas. É quando aparece a terceira ajuda. Um homem volta para trás e leva-a no colo até à meta. A centímetros do fim larga-a para que a corredora possa atravessar a meta pelo seu próprio pé.

    Patrícia Almeida

  • Kennedy acreditava que Hitler estava vivo

    Mundo

    Um diário de John F. Kennedy vai a leilão em Boston, nos Estados Unidos da América. O diário foi escrito durante a sua breve carreira como jornalista, depois da 2.ª Guerra Mundial. No livro, foram expostas algumas teorias do antigo Presidente norte-americano, como a possibilidade de Hitler estar vivo.

    Ana Rute Carvalho